quarta-feira, dezembro 29, 2004

Encontro da SOCABA - FOTOBLOG


Ontem nosso tradicional encontro ocorreu no Quiosque Noel Rosa em frente a UERJ contando com a presença de quase todos os membros da Sagrada Ordem dos Cavalheiros do Bar (SOCABA)


Rogério e Madureira fazem uma careta, a LEP vai se reencontrar hoje.


Renato Motta e Rogério uniformizados com a camisa da SOCABA


Renato Motta e Everaldo Frade degustam uma boa cerveja


Primeiros que chegam pra tomar aquela geladinha no Quiosque do Noel


Velhos amigos se reencontrando, Coroinha e Pepinho


Pedro de Greenville, Pedrão, Madureira e Everaldo Frade


Alô Ridann e Pedro, os socabinhas já estão arrasando corações.


Madureira, Roberta Scargot, Renato Motta e Vivi Imperatriz


Animada Conversa entre Renato Cebola, Araripe e Pepinho

Coroinha e Clicia se confraternizando


Renato Motta e Viviane Imperatriz


Renato Motta, Imperatriz, Luciana, Rogerio e Clicia brindam


Todos para uma pose


Madureira se prepara pra tirar foto e cai pra trás...


Muito riso pelo tombo do Madureira

segunda-feira, dezembro 27, 2004

Réveillon no Rio de Janeiro



Uma data que, sem duvida é especial porque congrega e unifica as pessoas e nada como passar a virada do ano no litoral do Rio de Janeiro.
Os amigos de fora, são muitos: Rogério Alvarenga-SP, Milena Braga-ES e Luciana Santana-BA, fora os milhares que desembarcam na cidade, seja na Rodoviária Novo Rio ou no Aeroporto Internacional Tom Jobim. Vá lá!!!!

Mas a duvida cruel é escolher qual lugar ficar, porque as opções são ótimas e vamos iniciar pela badalada praia de Copacabana cantada em prosa e verso por Tom e Vinicius que é famosa nacionalmente pelos fogos:

COPACABANA

Palco Terra
- em frente à Rua Anchieta, no Leme
20h -
  • DJ MP4 - Promete energizar a noite ao som do seu tecnobeat.
    22h -
  • DUDU NOBRE - Para abrir a noite toda a bossa do cantor
    0h -
  • queima de fogos e ALCIONE - Após a queima de fogos, a cantora comemora 30 anos de carreira e celebra com o público seus maiores sucessos.
    0h30 às 4h -
  • GRES PORTELA - a bateria encerra esta grande festa

    Palco Água - em frente à Rua República do Peru
    20h -
  • DJ MARCELINHO DA LUA - Para esquentar a noite, no começo da festa e nos intervalos
    22h -
  • ELETROSAMBA - O grupo carioca abre a programação de shows com samba-rock.
    00h -
  • queima de fogos e ELBA RAMALHO - Com seus frevos, forrós e muito carnaval.
    0h30 às 3h -
  • BATERIA DA BEIJA-FLOR

    Palco Ar - em frente à Rua Constante Ramos
    20h -
  • DJ MEMÊ - marca o ritmo do início destes festejos.
    22h -
  • BANDA AFROREGGAE
    0h -
  • - queima de fogos e o grupo BARÃO VERMELHO - uma das maiores expressões do Rock Nacional
    0h30 às 3:30h -
  • GRES GRANDE RIO - A bateria traz muita empolgação para a praia


    FLAMENGO(em frente à rua Dois de Dezembro)
    21h -
  • Cozinha Brasileira
    21h30 -
  • Dobrando a Esquina com a participação de Luiz Carlos da Vila, Nelson Sargento, Moacyr Luz, Délcio Carvalho, Galotti, Luiza Dionísio, Monarco, Mauro Diniz e Wilson Moreira.
    00h15 -
  • Virgínia Lane
    01h -
  • Dudu Nobre
    02h30 -
  • Carta Marcada / DJ André da Lagoa

    IPANEMA - (em frente à rua Paul Redfern)
    21h -
  • Karla Sabah
    22h -
  • Dibob
    00h30 -
  • Reggae B
    02h30 -
  • Mix 80 / DJ Túlio

    BARRA - (em frente à Praça do Ó)
    22h -
  • Pagode do Arlindo Cruz com a participação de Dorina, Ircéia Pagodinho, Renato Milagres
    00h30 -
  • Sandra de Sá com convidados
    02h30 -
  • Tati Quebra Barraco

    SEPETIBA - (Praia do Recôncavo)
    21h -
  • Tambor Brasil
    22h -
  • Pagode da Tia Doca com a participação de Marquinhos de Oswaldo Cruz (Pagode do Trem) David Corrêa, Bira da Vila, Xangô da Mangueira, Tantinho, Surica, Baianas da Águia, Baianinho.
    00h30 -
  • Lecy Brandão
    02h30 -
  • Grupo Toque Sensual / DJ Natty
    Informações retiradas do Site da Prefeitura do Rio de Janeiro
    Sem falar da Ilha do Governador, Guaratiba, Ilha de Paquetá, sem dúvidas programação é que não falta, dificil vai ser escolher dentre tantas opções, mas existe uma grande possibilidade de estarmos mesmo é na Barra da Tijuca, e que venha 2005!!!!
    FELIZ ANO NOVOOOOO!!!! FELIZ BABILOOOONIAAAA!!!!
  • domingo, dezembro 26, 2004

    A teoria


    Natal, momento de paz, amor e reflexão, isso de 21:00 às 00:00.
    Porque antes, pela manhã, Natal significa Estress.

    Minha teoria é simples, temos que preparar a ceia, a decoração, os presentes e geralmente deixamos pra última hora.
    Frequentar um supermercado na vespera de natal, onde a fila faz espirais dentro do estabelecimento, tentar encontrar o presente daquele familiar que confimou de ultima hora.
    Sem dúvida é um teste de paciencia, por isso ofereço uma pequena dica: Acalme os nervos, relaxe o espírito e tenha paciência, porque na manhã de 24 de dezembro de 2005, haverá a renovação do ESTRESS...
    FELIZ NATAL: Ho, ho, ho!!!


  • Pior que isso, só a minha conexão discada de 30 bps. É simplesmente revoltante. Raios Inside!!! Raios múltiplos!!!!
  • sexta-feira, dezembro 24, 2004

    Reflexões


    Tenho pra mim que há certos momentos em que reflito sobre as mesmas coisas, que toda vez que publico algo por esta Babilônia, fico em um blá bla blá tremendo, de que fico repetindo e sincopando meu cotidiano.

    De tanto falar e repetir, me indago até que ponto as ruínas desta Babilônia se estremeceram? Vá lá que não sou um especialista em passagens bíblicas, percebo que o muro de Jacó se estremeceu, mas não caiu.

    Alias se o caro blogueiro teve paciência de chegar até aqui, nesta primeira linha do terceiro parágrafo, penso que não estou tão mal.

    Se pudesse ver através de uma janela do tempo, gostaria de bisbilhotar o cotidiano do Sr. Machado de Assis.

    Será que ele nunca pensou desta forma: Saco, que cousa irei escrever hoje aos meus leitores?!!! - Diria com uma certa irritação, e ajustando seus óculos embaçados pelo calor e pela ausência de idéias. Será que ele teve este momento?

    Aí é demais, Renato Motta, se comparar ao imortal da Academia Brasileira de Letras, quanta pretensão....

    Vamos ao ponto central desta minha reflexão e deixar de devaneios:
    Pra que esnobar tantos vernáculos, locuções adverbiais e outras pomposas variações das classes gramaticais da língua portuguesa?

    Poderia ser mais simples, prático e sucinto, como uma placa de trânsito em plena Avenida Rio Branco:
    BABILONIA
    TEMPORARIAMENTE SUSPENSA PARA BALANÇO DE NOVAS REFLEXÕES.


    Mas os caros blogueiros hão de convir! Que graça tem isso? Então, abuso sem culpa das variações gramaticais (mesmo que elas estejam erradas, equivocadas).
    Vida que segue meus amigos... vida que segue:

    Em tempo 1: ano passado me preparava para voar para Recife depois da ceia de Natal!!!!
    Em tempo 2: Feliz Natal pra todos, feliz Natal, cheios de reflexões, paixões, possibilidades, tentativas, mudanças positivas e principalmente cheios de paz e Babilônias...

    quarta-feira, dezembro 22, 2004

    Caravana demonstra solidariedade a quilombolas



    Na madrugada desta quara-feira (22/12), uma caravana saiu do Recife, por volta das 00h30, com destino à comunidade quilombola de Conceição das Crioulas, município de Salgueiro. Na vila, parlamentares e vinte representantes de Organizações Não-governamentais ligadas à defesa dos direitos humanos demonstrarão sua solidariedade para com a causa quilombola e seu apoio à ação do Incra, que já está vistoriando as terras da comunidade para, posteriormente, desapropriar as fazendas que ocupam 70% da área quilombola.

    Depois de Conceição, a caravana visitará órgãos públicos em Salgueiro para pedir providências sobre a série de ameaças de morte que as lideranças quilombolas vêm sofrendo por conta do processo de regularização da terra.

    A Associação Quilombola de Conceição das Crioulas (AQCC) esteve no Ministério Público de Pernambuco e entregou ao procurador-geral de justiça, Francisco Sales, uma carta denunciando essas ameaças. Além dos líderes negros, representantes de entidades ligadas aos direitos humanos e parlamentares participaram da reunião, que ainda teve a presença de representantes do Incra e das polícias federal e militar.

    Nesse encontro, Sales falou sobre a importância de se agilizar o processo de regularização como meio de se apaziguarem os ânimos na região. O promotor de justiça de Salgueiro, Flávio Henrique Souza, também foi orientado para que articule o poder público do município em prol da causa quilombola.

    De acordo com o documento da AQCC, na madrugada do último dia 12/12, parte da sede da Associação foi alvo de um incêndio criminoso. Depois de deixar sem luz um povoado onde vivem 150 famílias, os criminosos tentaram atear fogo à sede da AQCC, utilizando gasolina. Uma semana antes, a associação já tinha se dirigido à polícia para formalizar queixa a respeito das ameaças de morte que seus líderes vêm sofrendo por fazendeiros da região. Cerca de 15 pessoas já sofreram ameaças verbais.

    A situação dos quilombolas se agravou a partir da metade deste ano, quando o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) deu início ao levantamento das dimensões da área. Percebendo a movimentação dos técnicos, fazendeiros procuraram líderes quilombolas e os ameaçaram de morte.

    HISTÓRICO
    A comunidade de Conceição das Crioulas existe desde o século 18 e sobrevive da agricultura do artesanato. Atualmente, 3,8 mil pessoas habitam o local. Em 1996, a Fundação Cultural Palmares, atendendo às reivindicações da comunidade, elaborou o laudo antropológico do território, sendo aprovado em seguida pelo Governo Federal. Em 1998, a área foi reconhecida através da publicação no Diário Oficial da União, como Povo Remanescente de Quilombo, baseado no artigo 68º do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias - ADCT que diz: "aos remanescentes das comunidades dos quilombos que estejam ocupando suas terras é reconhecida a propriedade definitiva, devendo o Estado emitir-lhes os títulos respectivos".

    Em 2000, a Fundação Cultural Palmares titulou a área de 16.865,0678 hectares, no entanto não regularizou as questões fundiárias.


    PS: Para maiores informações escrever:
    Josivan Rodrigues

    segunda-feira, dezembro 20, 2004

    Ufffaaa




    Sensação de Alívio. Com uma apresentação digna de Flamengo, permanecemos na primeira divisão com muita raça que é a caracteristica do Mengão. Coisas de um Urubu que se transforma em Fenix.

    Trocando em Miudos por sarapatéu:
  • Pelo Nordeste, sai de cena a Bahia e entra o Ceará.
  • Estevão com o jacaré do Brasiliense promete dar boas dentadas ano que vem. Alô Xuxu.
  • Apesar de duas taças nacionais em teritório paulista (Copa do Brasil e Campeonato Brasileiro)... Adeus Bugre!!!
  • Pelo Rio Grande agora é esperar pra 2005 o clássico GRE-NAU (Gremio X Náutico)
  • Criciúma?? Fala sério, dizer o que?!! Já vai tarde Catarina!!!
  • sexta-feira, dezembro 17, 2004

    Luta de classes


    De certa forma, foi o CD do Cidade Negra que fez sucesso com a entrada de Toni Garrido, que inovou o grupo dando uma linha mais melódica e mais pop pro grupo da Baixada Fluminense.

    Nesse sentido, todas as musicas são exelentes e em particular LUTA DE CLASSE, que nem fez tanto sucesso na mídia mas que pros historiadores é muito interessante para ser utilizado dentro da sala de aula.

    O Caro Blogueiro pode estar estranhando, mas ganhei este CD de amigo oculto em meu trabalho: "valeu a pena, he he, valeu a pena, sou pescador de ilusões"

    LUTA DE CLASSE
    (SAMUEL ROSA-CHICO AMARAL)


    Tudo que eu posso ver
    (Essa neblina...)
    Cobrindo o entardecer
    Em cada esquina
    Tudo que eu posso ver
    (Essa fumaça...)
    Cobrindo o entardecer
    Em cada vidraça
    Mas eu quero te contar os fatos
    Eu posso mostrar fatos pra você
    É só ter um pouco mais de tato
    Que fica claro pra você

    Desde a antiguidade
    As coisas estão assim, assim.
    Os homens não são iguais, não são.
    Não são iguais, enfim!

    Daí toda essa história
    Daí a história surgiu
    Escravos na Babilônia,
    Trabalhador no Brasil.
    Tudo que eu posso ver
    (Essa neblina...)
    Cobrindo o entardecer
    Em cada esquina
    Tudo que eu posso ver
    (Essa fumaça...)
    Cobrindo o entardecer
    Em cada vidraça

    Mas veio o ideário
    Da tal revolução burguesa
    Veio o ideário, veio o sonho socialista.
    Veio a promessa de igualdade e liberdade
    Cometas cintilantes que se foram pela noite
    Existirao enquanto houver um maior!

    Daí é que veio a história
    Daí a história surgiu
    Escravos na Babilônia,
    Trabalhador no Brasil.

    Do antigo Egito à Grécia e Roma
    Da Europa feudal
    Do mundo colonial
    Do mundo industrial
    Na Rússia stanilista e all strips
    Em Cuba comunista
    E no Brasil?
    E no Brasil, hein?

    Daí é que veio a história
    Daí a história surgiu
    Escravos na Babilônia,
    Trabalhador no Brasil.


    E a SOCABA no Orkut!!! São 41 membros cadastrados, alguns conhecidos outros desconhecidos e uma grande espectativa Wolveriana para nossa comunidade. Creio que se formos comparar com algumas outras comunidades, estamos bem abaixo do indice, mas sem muito alarde, a possibilidade de sucesso é grande.

    E como diz um ditado, pai coruja adora bajular seus filhos, a ponto de só ver o lado positivo. Então vamos lá, a SOCABA no Orkut já é um sucesso.



    Grande Final na Anil


    E o Blog da Babilônia continua a ser orgão semi-oficial de informação do G.R.E.S. Unidos do Anil que neste sábado (amanhã) promete ser palco da Grande final da escolha do samba para 2005.

    Neste ano a Anil resolveu homenagear a Vila Isabel e os sambas estão exelentes, agora é tocar a escola pra frente, que neste ano vai desfilar na Intendente Magalhães. Creio que subir pro grupo B vai ser uma tarefa dificil já que este ano, estão entre as escolas: GRES Barra da Tijuca, Parque União Curicica, dentre outros.

    Vamos pra frente Anil... Unidoooosssss, Unidooooooossss do Anil.

    quarta-feira, dezembro 15, 2004

    O Cutucador



    Poderíamos dizer que o cineasta Michel Moore é um grande cutucador das feridas abertas dos EUA. Ontem tive a oportunidade de assistir o filme “Tiros em Columbine” e confesso ter ficado impressionado pela forma e ritmo com que Moore vai dando ao assunto das armas.

    Conglomerado dos fabricantes de arma, mídia, violência, jornalismo, história; tudo reunido na tentativa de desvendar o alto índice de mortes por arma de fogo – desculpe Michel, mas não sei qual é o dado no Brasil. Mas a comparação com Europa e Canadá impressionam.

    Assistindo o DVD, acabei comparando com um Jornal Nacional e tive a impressão da valorização da violência que o cineasta registra nos EUA.

    Alias, só a animação que tem no filme, produzida pelos mesmos autores da série South Park, sobre uma bala contando a história dos EUA já valeu o aluguel da fita.

    Sei o estigma do Rio de Janeiro quanto a violência, e que algumas coisas não são reais, mas o filme mostra o lado feio dos americanos e sinceramente, prefiro o Brasil, com todas as suas imperfeições.

    segunda-feira, dezembro 13, 2004

    Texto Independente
    (Beto)

    Escrevi de punho, o texto que me veio a mente
    Havia coisas tão certas que nada sairia diferente
    Escrevi no passado, a cerca de duas horas
    Trouxe-o a tona, para dar-lhe minha aurora
    Não acreditei, pois o texto relutava
    Parecia ter vida própria, queria modificar o que eu pensava
    Esbravejei, fiz birra e me coloquei a digitar
    O texto entortava, dava asas a imaginação
    Tinha dificuldades em terminar
    Os fatos da minha criação
    Pensei, tracei um plano de diblar o texto malandro
    Pudera? O texto que eu pari me levar a novas conotações?
    Como poderia eu dar novas explicações
    Para um caso de texto errado
    Pudendo eu, driblar ou ser diblado
    Sem maiores exitações de um texto malvado
    Lembrei de consultar o que havia no inconsciente
    O que nas entrelinhas queria falar o texto renitente
    Cansei de buscar o óbvio, vi que o texto era que nem gente
    Tinha opinião própria, gostava de dizer lorotas
    Agora era um texto independente

    Tramas do Tempo



    Compreendo que a moda do Blog, anunciado em páginas impressas do Jornal O GLOBO, foi substituída por Multiply, Orkut e outras novidades intergaláticas da Internet.

    Se tinha uma coisa que adorava observar era a coluna do Jornalista Luis Gravatá que percorria os milhares de blogues e publicava pequenos trechos interessantes que foram criados na Blogsfera pelos escritores.

    Descobri endereços interessantes e fiz questão de linkar aqui na Babilônia, tudo em função da coluna Gravatá, que permitia uma visibilidade maior dos bloggueiros. Inclusive a Babilônia e o Baticum que foram citados 2 vezes.

    Blogues orfãos de Luis Gravatá

    Creio que o Conselho editorial do Info ETC decidiu que aquele tipo de coluna (colocar trechos de Blogues) deveria acabar. Não sei se foi por algum processo movido por algum blogueiro, que não queria ter seu blog impresso (esta é apenas uma teoria) mas devo confessar que adorava colecionar o caderno de Info Etc e separar os melhores blogues, em um tipo de clipping para um caderno de consultas. Recortava e colava tudo que achei interessante, desde o ano de 2001.

    Gravatá abriu um espaço para que as editoras publicassem livros sobre Blogues (inclusive hoje tem uma matéria de Elis Monteiro, que indica alguns livros de blogues publicados), e em novas discussão de teses de comunicação.

    Um grande dialogo foi travado nestes quase 4 anos de existência desta ferramenta: A relação do Blog X Livro. E na verdade o que se viu foi a possibilidade de uma renovação literária, e o desafio de replicar o sucesso dos blogues nas edições impressas.

    Em contra partida, os blogueiros puderam sentir o gostinho de serem acompanhados, comentados como as antigas e famosas novelas que eram constantemente publicadas nos jornais da corte ou em periódicos das provincias durante o seculo XIX.

    Aliás, penso que Machado de Assis foi um blogueiro de mão cheia, sem existir internet, computador ou blogues.

    São as Tramas do Tempo... que segue e promete nos revelar maiores surpresas nesta Web infinita, alimentando possibilidades de inter-comunicações virtuais e reais.

    sexta-feira, dezembro 10, 2004

    Povo Xukuru Premiado


    texto do web site do CIMI

    A organização social e as formas de governança adotadas pelo povo Xukuru, de Pernambuco, foram premiadas na noite de ontem, dia 8, pelo Programa Gestão Pública e Cidadania da Fundação Getúlio Vargas, depois de concorrer com 1.191 projetos de todas as regiões do Brasil.

    A organização adotada pelos Xukuru nasceu junto com o processo de reconquista de suas terras e tem como objetivos promover a reorganização e valorização da identidade indígena do povo a partir da luta pela retomada de seu território tradicional, da memória histórica trazida pelos mais velhos, da relação com a natureza sagrada, o que possibilita o desenvolvimento cultural, social, econômico, ambiental e político da comunidade.

    “Nossa organização social fortalece nossa identidade étnica. No início do processo, muitos índios não se identificavam como Xukuru. Este modelo de organização foi importante para os próprios índios se reconhecerem, descerem a serra com seus colares e pulseiras”, afirma o cacique Marcos Xukuru, que esteve no Rio de Janeiro, onde recebeu o prêmio, junto a outros 4 projetos também selecionados.
    Leia Mais aqui:www.cimi.org.br

    O Desconhecimento Cultural

    Pense o caro blogueiro, estar passando por um país distante, em outro continente. Em um balcão de informação, avistar uma bela foto de uma passista da Mangueira, em plena Marques de Sapucaí e ver o guia explicar que aquela é uma moça da Argentina dançando tango!!!
    Me diga caro blogueiro, qual seria a sua sensação? O que você faria?

    Pois a situação que passei ontem, foi mais ou menos assim:
    Acompanhando o Cacique Xukuru em uma visita ao Corcovado vimos uma foto de um índio no estande de uma famosa joalheria que sistematicamente orienta os turistas no Rio de Janeiro.

    O Cacique me cutuca e avisa:
    - Olha Renato, aquele índio é Xukuru.!!!
    - Serio?
    - É sim! Eu conheço a família toda.


    Resolvo testar o conhecimento da moça:
    - Você sabe de onde é aquele índio?
    - É da Amazônia
    - Não é! Esse índio é do Povo Indígena Xukuru que fica em Pernambuco.
    - Ué?? Pernambuco tem índios?
    - Tem 10 povos indígenas e é o estado que tem a quarta maior população indígena no Brasil.
    – Afirma o Cacique com toda sua sabedoria e conhecimento.
    - Poxa, eu não sabia!!! Afirma, admirada, a moça.

    Esse pequeno episódio mostra como o brasileiro desconhece a própria história e cultura, que aqui é vasta vasta. É um reflexo de que continua relegando os índios a uma exclusão social.

    A atendente teve a sensibilidade de anotar os dados passados pelo Cacique Marcos Xukuru, para que os próximos turistas possam ter a informação correta.

    Me comprometi em entregar um pequeno folder com informações sobre Xukuru e de todos os povos de Pernambuco. Desta forma retribuir, aqui no Rio de Janeiro, toda a hospitalidade que tive.

    Mas sem sombra de dúvida, isso ainda é muito pouco frente a uma nação que ainda não descobriu todas as cores culturais do Brasil. Ou seja, sua própria cor e diversidade cultural.

    quarta-feira, dezembro 08, 2004

    Os passos da Conceição


    (Beto)

    Pela madrugada partiam. No coração a oração da santa que por eles movera montanhas. Os trajes de viagem, os mais variados possíveis. Alguns corriam. Tinham pressa de chegar no local consagrado as suas preces. Preces que a 100 anos começaram e nunca mais calaram.

    Alguns traziam consigo camisas com a imagem da santa. O cansaço lhes transformaram os rostos. Muitos já desfigurados pelo tempo. Convergiam para o mesmo local, aos milhares. Milhares de pontos azuis claro subindo e descendo o morro.

    Imensa ladeira separava a romaria da santa amada, coberta de azul e de flores, fumaça e velas. Milhares de velas também. "Senhora da Conceição, minha mãe minha rainha, dai-nos a vossa proteção, minha querida madrinha..." Parecia um grande formigueiro celeste. Formigas ajoelhadas, rastejantes, suplicantes; agradecendo a Nossa Senhora da Conceição pelas graças alcançadas. Pelas feridas curadas... pela casa comprada... pela conquista da amada.

    Agradecer as chagas curadas, abrindo outras... pelas ladeiras altíssimas para alcançar a altíssima santa... santa dos pobres e desvalidos. Este era o ritual anual de adoração à santa. Criancinhas vestidas com mortalhas, caminhavam lentamente pelas ladeiras de pedra, molho de flores na mão. Almejavam olhar a santa, de pele clara, olhar tristonho. Olhava o Morro da Conceição atentamente.

    Não lhe passava despercebido o sofrimento feliz daqueles que vieram agradecer. Tijolo na cabeça: pela realização do sonho da casa própria. Criancinhas pés descalço: pelo nascimento, de uma gravidez problemática. De joelhos, subindo ladeira: pela cura da doença terrível que lhes afligiu por anos a fio.

    Também a agradecer viera o sol. Fiel de todos os anos, tornando as promessas mais carnais e realistas. O sangue desce canela a fora, a reza garganta adentro. As ruas de acesso eram romaria só.

    A noite chegou era hora de voltar para casa, cansados, exausto, felizes, rendendo graças a Nossa Senhora...

    Xukuru

    O caro blogueiro não tem noção da honra que estou tendo nesta pequena semana. Fui contactado para receber e ser guia do Cacique Marcos Xukuru, que se encontra no Rio pra apresentar à FGV, o sistema de governo do povo Xukuru.

    Ontem tive a honra de ajuda-lo a arrumação de seu estande. Hoje ele se apresenta a partir das 12:00 Am - Horário de Brasilia.

    Dentre o material fotografico e o painel explicando a localização e a organização, o cacique trouxe o clip do Mundo Livre S.A.


    Cacique Marcos Xukuru no seu stand, na sede do BNDS


    Cacique Marcos Xukuru no seu stand, na sede do BNDS


    Renato Motta e Cacique Marcos Xukuru fazendo uma pose pra Babilônia.

    terça-feira, dezembro 07, 2004

    Terriveis Azuis

    Ontem, recebendo um amigo muito especial de Penrambuco no Aeroporto Galeão, o conduzi até o Hotel Gloria mas resolvemos ir de taxi azul.

    Pra que?!!!! O azul é um absurdo de caro, nos cobrando R$=50,00. fala sério!!!
    50 pilas foi uma fortuna, terriveis e malditos taxis azuis!!!!
    Raios, raios duplos!!!!

    domingo, dezembro 05, 2004

    Sambas de 2005



    Se tem um CD de samba que geralmente é procurado é o do grupo especial, com as melodias da Mangueira, Portela, Vila Isabel, dentre outros.

    Mas na sexta adquiri o CD de Sambas de Enredo das escolas do Grupo de Acesso A, que dentre as agremiações, podemos ouvir os sambas da União da Ilha, São Clemente, Paraíso do Tuiuti e a Renascer de Jacarepaguá (dentre outras).

    Não é puxar a sardinha pro nosso lado, mas o CD está exelente e é uma boa pedida. O carinho é maior porque a bateria partricipou ao vivo e posso dizer que é meu primeiro CD.

    Além disso, destaque tambem para o samba de comemoração dos 70 anos da Associação das Escolas de Samba do Rio de Janeiro (AESCRJ) e o show da bateria da União Parque Curicica que faz uma participação especial, cheia de bossa, emfim é um CD que vale a pena adquir.

    PS: O caro bloggueiro pode clicar no link aí de cima ou comigo, pra adquirir o CD de 2005.

    sexta-feira, dezembro 03, 2004

    Novo Escriba



    Olá babilônicos. Com o convite de Renato Motta, passo a informar que estou integrando o grupo de escribas desta venerada Ordem.
    Seguindo os preceitos mais que sinceros dos ritos de passagem, encaminho-lhes umas palavras de momento:

    CHEGANÇA
    Entrei por esta portas
    A convite de um grande amigo
    Prometo com todas as letras deste poema
    Escrever o dito ou não dito

    A Babilônia já me é grande companheira
    Dos tempos do Borboleta
    Que esta casa esteja abençoada
    Pela cachaça cor violeta

    Introdutor do pá-buff
    Nos rituais da Socaba
    Reparei que gostaram muito
    Pois pra mim não sobrava nada

    Vi gente dizendo
    Que a mistura não prestava
    Duas horas depois
    O cabra não se encontrava

    Vi o peido perdido na Rural
    Depois de tanto consumir
    O glorioso pá-buff
    Depois só o desejo de dormir

    Assim me introduzo
    No seio da Babilônia amada
    Poemas, crônicas e contos
    Esta será a minha pisada

    Cardeal Beto Barraca

    O Socabense Paula Nei

    No auto de minha ressaca pós Trem do Samba, acabei deparando-me com um instigante livro publicado pela Saraiva, em julho de 1950.

    O nome do livreto tem como título original: NO TEMPO DE PAULA NEI de Ciro Vieira da Cunha. Obra esta que foi premiada pela nossa Academia Brasileira de Letras, e que de forma leve, vai citando as desventuras deste bôemio pela cidade do Rio de Janeiro.

    Se o jovem Francisco de Paula Nei fosse nosso contemporâneo, com certeza seria o presidente nacional da Sagrada Ordem dos Cavalheiros do Bar.

    Indico de olhos fechados, este belo livro de Ciro Vieira. Vale a pena meus amigos, vale a pena mesmo!!! Babilônia Irmãos!!!


    PS: Hoje tem samba na Renascer de Jacarepaguá, que rufem as caixas, surdos e o tarol!!! Aliás, soube que já foram distribuidos os CD,s das escolas de samba do grupo de acesso.

    quinta-feira, dezembro 02, 2004

    Dia Nacional do Samba





    ”Eu sou o samba,
    A voz do morro, sou eu mesmo sim senhor
    Quero mostrar ao mundo que tenho valor
    Eu sou o rei do terreiro
    Eu sou o samba
    Sou natural daqui do Rio de Janeiro
    Sou eu quem leva a alegria, para milhões
    De corações brasileiros.”


    E não é que o poema de Zé Kéti tem razão!!! Me desculpem todas as maravilhosas expressões culturais brasileiras, mas se conhecemos a Argentina pelo tango, o jamaicano pelo reagge e os portugueses pelo fado, o Brasil é internacionalmente conhecido pelo samba.

    E quando a gente pensa em samba, logo faz referencia ao seu berço – o Rio de Janeiro. Fruto da evolução do Lundu (tipicamente africano) com a modinha (de origem européia), o samba nasceu, cresceu e amadureceu em solo fluminense. Mas não pense o blogueiro que foi fácil, o samba foi muito marginalizado, como coisa de malandro, de vagabundo.

    Era assim em Mangueira, feito dentro de casa, lá no morro, quase que escondido, logo depois da Macumba, da religiosidade afro-brasileira, praticado pelos incansáveis guerreiros e artistas negros na noite. Mas a repressão não dava trégua.

    Tantas prisões, tantos murros, tanta perseguição, tantos violões silenciados, tambores destruídos... mas o samba não esmorece assim tão fácil – agonizou, gemeu, sofreu, mas resistiu bravamente – “como um bravo almirante negro, que tinha a dignidade de um mestre sala - assim diz Aldir Blanc e João Bosco.

    Hoje está vivo, no esplendor de sua glória praticado em tantas quadras do Brasil, em Grêmios Recreativos de Escolas de Samba. Salve o samba!!!

    Tantas histórias e memórias não poderiam passar em branco e por decreto governamental ficou assim definido: Hoje, dia 2 de dezembro, é o dia Nacional do Samba.
    E no Rio de Janeiro, pra variar, tudo vira festa e celebração – coisas do povo carioca – e a programação é interessante.

    Na Central do Brasil (o sugestivo nome da estação de trem, recai como uma cumplicidade para o evento popular), a partir das 18 horas tem o anual Trem do Samba, donde partem algumas composições para a estação de Oswaldo Cruz, completas de pessoas ávidas a ouvir samba de raiz, dos blocos e monoblocos de samba da cidade. Um programa imperdível para o passante.

    O trem vai deslizando pelo trilho e passando pela Estação Primeira de Mangueira e toma seu rumo ao bairro vizinho das co-irmãs Portela, Tradição, Império Serrano e outras mais.

    Lá em Oswaldo Cruz, as rodas fazem e se desfazem durante entrando noite a dentro. E tudo isso, somente pelo preço da passagem comum da Super Via – 1,80. (evidente que não estou somando as bebidas e as comidas que serão consumidas)

    Pra quem mora em Niterói - ou adjacências, e não quer sair do bairro, o G.R.E.S. Porto da Pedra vai promover a Barca do Samba a partir das 18 horas saindo da estação de Niterói, sua bateria fará um show na Praça XV e depois retorna, fechando o evento.

    E para abrir com chave de ouro, o dia 2 marca o lançamento do CD das Escolas de Samba do grupo especial. De fato, caro bloggueiro, estará aberto oficialmente o percurso para o Carnaval de 2005 na cidade – que apesar do desgaste de sua imagem, continua a ser Maravilhosa, cheiras de encantos mil!!!!

    Leia mais clicando aqui: neste ícone da Agenda de Samba e Choro!!!

    quarta-feira, dezembro 01, 2004

    Mulheres, agindo, em ação



    Hoje, a partir das 14 horas, será o lançamento do site Banco do Recurso Paz, uma iniciativa de um grupo de mulheres de 25 comunidades distintas, líderes comunitárias, guerreiras que sob a coordenação e promoção da cineasta Anna Penido agora farão parte da Internet, seja como usuárias ou como exemplos.

    http://www.bancodapaz.org

    São estas mulheres em Ação que juntas, estão discutindo problemas, trocando experiências, na tentativa de encontrar meios ou resolver questões referentes as comunidades carentes do Rio de Janeiro.

    Tive a oportunidade de fazer parte da equipe que construiu este site, de conhecer um pouco da vida de cada uma delas e uma coisa tenho certeza, a experiência de cada uma é um grande aprendizado para cada um de nós, na luta da vida.

    segunda-feira, novembro 29, 2004

    Uma pequena revolta com causa


    Vejam os caros bloggueiros, o absurdo que me aconteceu: Ontem, preparando pra postar imagens de quinta feira nesta Babilonia, tenho sempre que acessar o Blogger brasileiro, comprado pelas organizações Globo:
    http://www.renatomotta.blogger.com.br

    Não é que quando digitei minha senha e o logguin, fui informado que havia abandonado o Blog por 90 dias e que pra reativar tenho que me inscrever.

    Ora bolas, se a minha ultima atualização foi quando o Rogério esteve pelo Rio (no mes passado) como é que completei 90 dias sem acesso? Como diria o apresentador da tv da Record:
    - Isso é uma vergonha!!!!

    sábado, novembro 27, 2004

    BLOG DA BABILÔNIA
    3 ANOS


    Foram tantos contos, causos, histórias, Rio de emoções, Janeiros, viajens, Pernambuco, abandonos, colaborações, poemas, imagens, parceiros, amadurecimento, de configurações, de 1 Baticum, de 2 Gravatá,s (Caderno Info Etc)... que enfim, chegamos na celebração.

    Hoje a Babilônia tem uns 45 assiduos leitores diários, mais de 600 publicações, e uma insitente tentativa de ser lúdico, cômico, poético, crítico e interessante.
    Deixo então a publicação do terceiro aniverário, com 3 post de uma colaboradora de Vitória-ES que em novembro de 2001, definiu a Babilônia Virtual desta forma:

    BABI BLOG
    Por Carla Nascimento

    Babi Blog
    Babi Blo.
    Babi Bl..
    Babi B...
    Babi ....
    Bab. ....
    Ba.. ....
    B... ....
    Bandalha Pura !!!!!!!!

    quarta-feira, novembro 24, 2004

    O caso Cesár Maia

    Pois não é que o prefeito re-eleito do Rio de Janeiro, César Maia (PFL), antes de assumir, já está se lançando a candidato de Presidente da Republica em 2006. Houve ecos de indignação por partes de alguns jornalistas e de alguns políticos, inclusive da esquerda que disputaram a prefeitura.

    Ora bolas, quanto a elementos da sociedade, dou um desconto e faço coro contra esse tipo de atitude, mas “pêra lá!!!”

    Vamos dar uma olhada no quadro de disputa a prefeitura do Rio:

  • O Senador “Pastor” Crivella (PL) – foi o segundo mais eleito se ausentou do Senado para disputar a prefeitura! Quem seria seu suplente? Os eleitores votaram em sua suplência?

  • O Deputado Federal Jorge Bittar (PT) – foi o mais votado, e será que seus eleitores estariam escolhendo o seu suplente também? Perdeu feio na eleição do Rio.

  • A Deputada Jandira Feghali (PC do B) – eleita com um numero significativo para exercer o mandato no Congresso, também se ausentou da Câmara dos Deputados Federais.
    Mas isso não se restringe somente ao Rio de Janeiro, a direita e a esquerda fazem isso como se fosse uma coisa normal desde 1989.

    Se houvesse uma legislação eleitoral séria (que nesse ano se preocupou em reprimir a boca de urna) deveria elaborar uma lei que impedisse aos eleitos (em qualquer nível eleitoral) de disputar qualquer outro cargo publico. Só ao fim de seu mandato.

    César Maia, nesse caso, no ato de antecipar sua disputa à presidência, acabou deixando em evidencia a brecha na lei, uma falha do Tribunal Superior Federal que dificilmente será corrigida, graças ao clientelismo político que existe neste sistema.

    Aguardem 2006, vai ter muito vereador disputando uma vaguinha de Deputado estadual, Federal ou Senador... Quem viver, verá!!!!
  • terça-feira, novembro 23, 2004

    Retratos do Cotidiano 2


    Por Beto Barraca



    RECIFE
    - Estação do metrô lotado. Cerca de 18:10 h, um calor de lascar, aliás isso se repete dia-a-dia no verão pernambucano. Voltar do trabalho, “dá” um trabalho
    danado. Muito suor, mistura de ritmos vocais. Não se entende muita coisa, já que
    o emaranhado de sons se propaga por todos os cantos na estação, do
    vagão do trem aos corredores que dão acesso a saída e a entrada.

    Perceptível aos meus ouvidos coadjuvantes, a decodificação dos ritmos vocais vão
    lentamente dando origem a mais um ato da cena cotidiana de minha ida. Prefiro,
    todos os dias, o último vagão, ou o primeiro no vai e vem entre Jaboatão – Barro - Jaboatão. Sempre cabe, a mim e a meus ombros cansados, corroídos
    por um dia de agitação ainda mais agravados pela agitação do cotidiano.

    Por acaso penso: “Acho que vou pegar um vagão que me dê acesso mais rápido à saída na estação terminal Jaboatão. Aquele que dê direitinho com a descida, onde centenas de trabalhadores enlouquecidos descem aos sons triunfantes de um findo
    dia de trabalho.”




    Na procura de participar coadjuvantemente, arregalo meus ouvidos na multidão e
    começo a ouvir belezas do linguajar tipicamente nordestino, a gritar, naquele som
    oco, turvo e risonho, descendo pelo corredor de acesso à saída. São campeões, na
    carreira enlouquecida, enquanto que a torcida grita enfaticamente em sons
    ensurdecedores:
    “Vai pegar o urso, é filho da puta!!!” Gritam alguns torcedores.
    ”Já vai né corno!!!”. Gritam outros mais enfáticos.

    Mas naquele dia estas cenas ainda estavam por vir. O que aconteceria momentos
    após a chegada de mais um metrô atrasado à estação de metrô do Barro, era cena
    de merecidos aplausos por sua singularidade.

    Eis que entro no penúltimo vagão com sentido a Jaboatão. Já me deparo com a risadagem geral. As gargalhadas surgem de todos os lados. Meninos, velhos, jovens, mulheres casadas, homens soltos e solteiros.

    Todos participavam do Retrato do Cotidiano daquela noite quente e sem chuva. Tratava-se de uma anciã, beirando seus 75 anos, improváveis, já que a calejada face, no nordeste do Brasil, não necessariamente quer dizer muitos anos de vida e sim poucos anos de muito sofrimento.

    A velha senhora, tipo egocêntrico de ser, ia conquistando, cativando o público de corpo suado presente. O teatro estava totalmente lotado. Não havia condições de maiores
    remelexos dentro daquela sala móvel quente.

    Sua primeira fala foi impecável, típica de uma grande dama dos teatros mambembes brasileiros: “Ai, acocha mais! Vai comer ou vai embrulhar.”

    A platéia seguia atônita às passagens do belo texto improvisado que aquela senhora dispunha em sua voz comprometida pelo tempo: “Vai gostoso, aperta mais.” - Dizia ela aos risos de uma bela pombagira nordestina: “Ai, assim tu vai matar a véia! Empurra toda!” Acrescentava ainda mais incisiva. Isto tudo entremeado por pitorescas cantorias dos terreiros de macumba da terra. Cânticos da noite, cânticos da vida dura e difícil dos subúrbios pernambucanos.

    A cena chegava perto do seu desfecho. O segundo ato estava prestes a terminar.
    Pressentindo o final, os novos fãs começavam uma barulhenta homenagem para aquele
    velho corpo indecente: “- Tá gostoso ? Gritava um. “E agora tá melhor ?” Completava outro.

    O fim estava próximo. Estávamos chegando a Jaboatão. Iria começar toda a sonoridade dos corredores lotados. O acesso à saída já era uma certeza. E eles desceram, fãs e a primeira dama do teatro móvel, unidos, do jeito que ela fora transportada por toda viagem, colados,corpos nos corpos. Acabava também mais um dia quente de trabalho, mais um retrato da vida cotidiana do povo pernambucano.








    Para quem nunca foi a Recife: o trem que integra tanto Jaboatão dos Guararapes para o Centro, como o da Rodoviária pro Recife, parece que foram projetados pro rigoroso inverno da Suíça. Vejam caros bloggueiros não tem ar condicionado e as janelas quase não abrem, causando uma sensação térmica tão abafada quanto a um forno em pré cozimento.

  • Beto Barraca é proletário, professor de história e um grande amigo que mora em Jaboatão de Guararapes-PE.
  • segunda-feira, novembro 22, 2004

    Me Belisquem

    Deu no site do Lance agora a noite:

    "O colunista do LANCE! Juca Kfouri informou nesta segunda-feira em seu programa na Rádio CBN que Zagallo deve ser o técnico do Flamengo nas quatro últimas partidas do time no Brasileirão. De acordo com o jornalista, o presidente do Rubro-Negro, Márcio Braga, esteve nesta segunda em São Paulo para uma reunião com o Clube dos 13 e encontrará o Velho Lobo ainda nesta noite, quando acertarão os últimos detalhes do contrato. Segundo Kfouri, a CBF já autorizou a equipe carioca a contratar o treinador, que atualmente faz parte da comissão técnica da Seleção Brasileira. "

    Algumas considerações:

    Eu não acredito = 13 letras
    Mengo na serie B = 13 letras

    Grandes blogs

    Hoje eu faço três anos de blog.

    E sigo na lida, colaborando aqui com a Babilônia do meu irmão, procurando me divertir com as voltas e as voltas que o mundo dá...

    Estréia no Baticum - http://baticum.blogspot.com/2001_11_01_baticum_archive.html

    Outras casas por onde o Baticum se hospedou:

    http://www.baticum.hpg.ig.com.br/index.html

    http://geocities.yahoo.com.br/baticum2001/

    http://www.baticum.blogger.com.br

    http://baticum.blogspot.com

    www.baticum2.blogger.com.br

    http://baticum2.blogspot.com/

    domingo, novembro 21, 2004

    Rio de Janeiro: Capital da Poesia



    "E se de repente, não mais que de repente" o Rio de Janeiro se tornasse a capital da poesia do Brasil, não!!! De repente não!!!

    Isso é fatídico, e de fato o Rio de Janeiro é a capital da poesia - inclusive titulo este que já sendo protestado pelos novos poetas que circulam e declamam poemas pela cidade.

    Não é a toa que estes poetas irão celebrar a poesia num festival que praticamente acontece desde 1999. O FESTIVAL CARIOCA DE POESIA que mais uma vez tem a frente o Grupo Poesia Simplesmente (Delayne Brasil, Érico Braga, Laura Esteves, Marcio Carvalho, Rosa Born e Silvio Ribeiro de Castro).

    O programa é imperdivel pra quem gosta de ver e ouvir poemas:


    VI FESTIVAL CARIOCA DE POESIA
    Local: Café do Teatro Gláucio Gill -
    Praça Cardeal Arcoverde s/;nº, ao lado da Estação do Metrô
    Copacabana - Rio de Janeiro/RJ

    PROGRAMAÇÃO:


  • 23 de novembro de 2004 - (terça-feira)
    Exposição permanente - Poemas e pinturas no Café-Teatro Glaucio Gill

    18h - Conversa com escritores:
    Tema:
    Poesia para que serve? - Uma visão feminina
    Convidadas: Helena Parente Cunha (mediadora) - Carmem Moreno, Rita Moutinho e Viviane Mosé.

    20h - Simplesmente Baco
    Espetáculo poético-musical com o Grupo Poesia Simplesmente (Delayne Brasil, Érico Braga, Laura Esteves, Márcio Carvalho, Rosa Born e Silvio Ribeiro de Castro).
    Direção geral: Cláudio Filiciano.
    Direção musical: Érico Braga.
    Figurinos: Sérgio Stein.
    Participação especial: Jiddu Saldanha.

    20h30m - Apresentação dos poetas:
    Artur Gomes, Claufe Rodrigues, Dalmo Saraiva, Gloria Horta, Jorge Ventura, acompanhado de Nena Natal (violão e djeridu), Vanessa Heiss (pandeiro) e Ana Hainer (voz), Monica Montone e Sady Bianchin e O Sombra.
    Apresentador da noite: Sergio Gerônimo

  • 24 de novembro -(quarta-feira)
    18h - Conversa com Escritores
    Tema:
    Poesia para que serve? - Uma visão masculina
    Convidados: Tanussi Cardoso (mediador) - Alberto Pucheu, André Gardel, Caio Meira, Francisco Bosco e Marcus Vinicius

    20h - 2/Duos
    Espetáculo de música e dança flamenca sobre o poema Traduzir-se, de Ferreira Gullar

    Grupo Toca Madera: Daniela Matheus e Eliane Carvalho (bailarinas), Alejandro Gonzáles (percussão), Allan Harbas (violão), Sérgio Otero (violão), Tiza Harbas (voz).
    Direção: Clara Kutner.

    20h30m - Apresentação dos poetas:
    Cairo e Denyzis Trindade, Cynthia Dornelles, acompanhda de Bruno Tavares (violão), Eugenia Loreti, Kyvia, Mano Melo e Veronica Diaz

    21h - Concurso Nacional de Poesia no Teatro Glaucio Gill - Resultado e Premiação
    Apresentadores da noite:
    Rosa Born e Tanussi Cardoso

  • 25 de novembro - (quinta-feira)
    Local:
    Clube de Engenharia (Av. Rio Branco, nº 124 - 23º andar)

    19h - Coquetel de Lançamento da Coletânea "1825 Dias de Poesia" (coquetel, autógrafo e leitura de poemas) com grande baile para animar a noite.

    Coordenação: Ângela Carrocino, Elisa Flores, Elvé Monteiro de Castro e João de Abreu Borges.

    POESIA SEMPRE, POESIA CADA VEZ MAIS!!!
  • sexta-feira, novembro 19, 2004

    O Amanhã


    Por Renato Motta

    No alvorecer da manhã,
    Até a sua madrugada, os Deuses e Orixás irão se curvar:
    A natureza e os passaros irão se lembrar
    De Norte a Sul, os tambores irão soar, ressonar
    Num acalanto, na força de luta e de resistência...
    E numa única voz, numa única batida, Zumbi
    Palmares que ainda existe por todas as favelas do Brasil
    E o surdo de uma escola de samba vai dar o seu tom melancólico
    No Maracatu, a alfaia da nação vai chorar
    E no Afoxé vai rufar o atabaque
    Chora Nanã, Ogum e Oxossi se cumprimentam
    Dança no Congo e no Jongo da Serrinha
    Minhas lágrimas correm pra Iemanjá
    O sangue dos navios negreiros
    Que por séculos, irão ressurgir no mar
    E a consciência negra vai despertar

    Cadê você Zumbi!!!
    Ta nos olhos daquele menino da favela.
    Cadê você Zumbi!!!
    Ta no negro fugido das balas perdidas
    Cadê você Zumbi!!!
    Ta na dança formosa daquela passista
    Cadê você Zumbi!!!
    Ta nas Raízes, do coração, do Brasil.

    Filosofia Poket

    Grande evolução dos seres humanos, a filosfia em minutos, e enquanto isso, Rice é a nova senhora Guerra.

    Tempos dificeis estes.... E o declineo do Imperio Americano segue seu rumo via Bush!!

    quinta-feira, novembro 18, 2004

    Impressões Visuais


    Por Renato Motta

    Deixo vos,
    Com as minhas impressões....
    Impressões digitais
    Em teclados universais
    Implosões emocionais
    Em respostas ocidentais
    Incompreensões gerais
    Expressões locais
    Para meu contato imediato do terceiro grau.

    Deixo nos
    Com as impressões impessoais
    Para as reflexões transcendentais
    Ideologias estatais
    Para os mercados verticais
    Explosões conceituais
    Para as atuais guerras medievais
    Impressões visuais
    Para meu instintivo blog internéticamente virtual


    Poema que foi inspirado no texto poético de Gilberto Gil – Geléia Geral e no poema conceitual de Wally Saomão

    terça-feira, novembro 16, 2004

    O Tempo e as Coisas

    A ausência de palavras e textos foi praticamente para que eu pudesse dar um tempo (pelo menos o meu); de viver o mundo, o nosso mundo real, distante desta virtual ferramenta; que insisto que seja o meu exercício contínuo de testar as palavras de todas as formas... De poder escrever...

    Samba, suor e cerveja
    Posso confessar que os dois ensaios de bateria, as minha idas ao trailler: Quiosque do Tom e as geladas do feriado completaram meu Samba, suor, cerveja e praia.

    Seria perfeito se o Galo não humilhasse o Urubu e o fantasma da segundona ronda nosso astral.

    Vá lá... procuro uma desculpa... um sinal de salvação que enfim encontro no compositor Djavan:

    "Inda bem que eu sou Flamengo/Mesmo quando ele não vai bem
    Algo me diz em Rubro Negro/Que o coração me leva além
    Boa Noite(...)"

    PS: Para quem viu o Bem Amigos de ontem, esse post script é especialmente pro Eduardo Bueno e sua soberba gremista...
    - Ô tchê! tô torcendo pra vocês cairem...

    quarta-feira, novembro 10, 2004

    Me atendeu com aquela voz de máquina
    opaca, contida, estática,
    e eu queria fervilhar idéias.

    Nem esperei o sinal.
    Surpreendi seu blá-blá-blá impessoal:
    não há mensagens na porra da secretária

    terça-feira, novembro 09, 2004

    Olhar




    Sabemos da complexidade que envolve a captação de imagens pela nossa retina, ela tem um caráter duplo que passa pela absorção da imagem (que neste caso tem como variante a intensidade da luminosidade) dando a clara noção do que podemos absorver e enxergar durante o dia e durante a noite. Ausência ou presença de luz e que tipo de luz.

    O aspecto, talvez o mais abstrato, mas extremamente significativo: A forma como observar os acontecimentos, que no fundo fica impresso no olhar as nossas profundas conclusões sobre os fatos ocorridos. Nesse caso podemos incluir aí o desinteresse do olhar, até o medo profundo. Na verdade a gama de possibilidades de interpretação pode ser múltipla.

    Na ultima sexta feira, estava no meu trabalho, dentro do Morro do Macaco observando as coisas acontecerem (um tiroteio intenso na operação da PM) E quando pude sair, os olhares representavam apenas um sentimento estampado nas retinas – o medo.

    Saldão

    Sei não, o saldo é significativo:
    61 amigos, 18 comunidades e algumas surpresas de amigos que não via a muito tempo.

    Agora tenho certeza que fiquei contaminado pelo virus do Orkut!!!

    Pobre da Babilonia que ficou meio abandonada.... Mas não está esquecida.
    Se preparem porque amanhã tem Trocando em Miudos Por Sarapatéu, aqui na Babilonia mais completa da Internet!!!

    quarta-feira, novembro 03, 2004

    Cenas de um cotidiano em Pernambuco


    Por Beto Barraca

    RECIFE -Ao transitar as inúmeras vezes nos ônibus que me levam à velha labuta, me deparo com cenas mui inusitadas. Muitas e muitas vezes tenho que viajar sob o julgo da oratória de fiéis evangélicos. São muitos os minutos de angústia, dos quais qualifico como dilacerantes, desconcertantes, horrivelmente impiedosas as palavras do irmão da fé.

    Penso, como pensam outras pessoas: Vamos todos parar no inferno, tanto que não nos encaixamos nos padrões morais de nossos oradores.

    Outras cenas me levam ao deleite, ao prazer de presenciá-las, escutá-las. São verdadeiras obras primas remando ao vento quente do nordeste do Brasil. Pérolas que participo com meu ouvido coadjuvante.

    Belo dia entro no ônibus Barro/Macaxeira, veículo este que me leva a outro ônibus com destino ao distrito industrial no qual me acabo por oito horas diárias. De repente dou de frente com duas senhoras que tinham como destino os presídios da Ilha de Itamaracá. E começa o ato número um.

    Ato 1
    Aquela senhora morena, baixinha, de olhar simpático, típico dos meretrícios pernambucanos, começa uma conversa pitoresca acerca do que iriam fazer para aquelas bandas dos presídios da Ilha.

    - Vou ver meu homem - diz a outra senhora, mais branquinha, de altura tão igual a outra.
    - Primeiro vou lavar roupas depois me deito, mas só quando terminar a roupa - retruca a morena.
    - Eu não, vou botar meu biquini, dar uma volta na praia e depois vou dar uma
    furada. - Completa branquinha.

    Aquilo tudo passava percebido pelos ouvidos dos que estavam na parte traseira do ônibus de Abreu e Lima. Confabulavam com extrema liberdade. Os detalhes eram contados abertamente. Tão abertos que descobri o que queria dizer a branquinha com a expressão "dar uma furada".

    É isso mesmo que você pensou, “dar uma trepada com seu nego quente. Matar as saudades do seu amor fiel. Eram as minúcias dos encontros amorosos das amantes de criminosos solitários.

    A vida tão aberta quanto as portas das Universidades do Amor da Região Metropolitana do Recife.

    Recentemente encontrei Branquinha novamente. Fazia um sol escaldante às 06:48 h. Estava ela acompanhada de uma outra senhora e seu filho. Tomava café pequeno enquanto "furava" a fila do ônibus.

    Entrei primeiro e de alguma forma não estava preparado para próxima cena inusitada. Mas ela fez questão de me colocar coadjuvante novamente. Eu e o Abreu e Lima inteiro, lotado. De um calor quase infernal, para aquela caixa vermelha que se transformava o Abreu, e ela entra.

    Seios fartos, cabelos encaracolados, pele branca queimada de sol, o que chamamos de galega em nossas terras. Cafezinho no bico, abrindo espaço entre aqueles que estavam em pé aguardando a partida do ônibus, quando de repente a outra senhora fala em alto e bom som:
    - Mas você gosta de café, num é?
    - E então, sou tarada por cafezinho e por homi.

    Não pude deixar de dar minha gargalhada interior e ficar agradecido por mais um dia de trabalho.


    Beto Barraca é um amigo, historiador e proletário, mora na cidade de Jaboatão de Guararapes-PE

    terça-feira, novembro 02, 2004

    Doces ou Travessuras?

    Já me dizia um primo que o Brasil só seria uma potencia mundial reconhecida, quando fosse constatado, em plena Nova York, Londres, Paris e Amsterdã a presença das carrocinhas do Angu do Gomes nas praças e ruas destas capitais, sendo reflexo da expansão de nossa popular cadeia de “fast-street-food”.
    Mas isso era somente uma utopia que não se concretizou nunca, até porque a própria marca desapareceu das ruas do Rio de Janeiro.

    Ontem, percorrendo os arredores de Jacarepaguá, me deparei com três vampiros, duas bruxas e um fantasma. Evidente que o feitiço se virou contra o meu primo, pois a febre do Haloween, pelo menos por aqui tem cada vez mais adeptos.

    Sei que temos a tradição de nos fantasiarmos – Rui Castro em seu livro Carnaval no Fogo – descreve um episódio ocorrido em meados do século XIX, quando uma comitiva francesa aportou por essas bandas.

    Para recebe-los D. João VI ofereceu um baile noturno no Paço Imperial, mas como a nova sede da corte não tinha mulheres em abundância, a solução foi “transvestir” os guardas de mulheres para os franco visitantes.

    Vá lá, que este fato talvez tenha influenciado nosso evidente gosto por colocar uma fantasia e cair na farra, basta ver o que é um carnaval no Brasil, onde o importante é se disfarçar em pierrot, colombina, pirata ou jardineiro pra cair na folia (viva França e Itália e suas parcelas de influencia em nosso Carnaval).

    Neste caso o Haloween atende a nossa demanda festiva, mas essa moda de adotar a festa Yankee não tem ligação alguma com nossa tradição histórica, folclórica ou cultural. É aculturação mesmo!!!

    O que está presente aqui neste texto é uma constatação do imperialismo cultural agregado nos filmes da terra do Tio Sam , reforçado nos milhares de cursinhos de inglês aqui no periférico terceiro mundo.

    Oh Renato Motta! Não seja tão preconceituoso, porque apesar da moda, o Haloween é uma possibilidade festiva de abrir nossas asas, soltar nossas feras, cair na gandaia e entrar nessa festa.

    Então... Que venha o Dancing Day, até porque o verdadeiro dia das bruxas está ocorrendo hoje lá nos EUA, com a escolha de um novo presidente. Esse é o verdadeiro terror para nós, habitantes do resto do planeta. Qual será a cara do novo monstro? E o que ele vai querer de nós? Doces ou travessuras?

    domingo, outubro 31, 2004

    Xô Halloween


    Zzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz

    Sei que andei meio sumido nessa semana de feriado, atribuições e compromissos, além de uma pitada de falta de imaginação para postar.

    Mas essa historia que aconteceu comigo, tenho que contar: Numa de minhas voltas do ensaio da Renascer de Jacarepaguá - grande final da escolha do samba, depois de ter tocado das 23 ás 6 da matina chegou o momento de voltar pra minha casa.

    Exausto, acabei não resistindo ao balanço e dormi e em vez de acordar no Moutela, acabei acordando no Rio das Pedras (favela que aparece na película: O Redentor).

    Vá lá, coisa incomum seria, se isso não fosse tão constante para este singelo escriba que aqui conta este relato.

    Tive que pagar outra passagem e a estratégia foi simples, ficar de pé ao lado da trocadora contando uma outra história absurda que também aconteceu comigo.

    A História Absurda
    Pra quem desconhce, aqui no Rio de Janeiro a linha 268 que faz o trajeto Pça XV (Centro) - Rio Centro (Curicica).

    Mas pra enriquecer os detalhes, o carissimo bloggueiro precisa saber que o busu faz um trajeto bastante longo. Vejam:

    Centro - Central do Brasil - Cidade Nova - Pça da Bandeira - Maracanã - Vila Isabel - Grajaú - Serra - Jacarepaguá - Freguesia - Moutela (onde moro) - Anil - Gardenia Azul - Cidade de Deus - Merck - Curicica - Projac - Rio Centro.

    Esse breve trajeto dura em média de 40 à 60 minutos.
    Pois a minha história foi mais ou menos assim, entrei no onibus, já tarde da noite, em Vila Isabel, depois de uma maravilhosa chopada com os amigos. O balancê do 268 me convidou ao sono e pronto... acordei em plena Cidade de Deus.

    O adiantar das horas me obrigou a ir até o ponto final, pois afinal de contas, o bairro é meio sinistro. Chegando no Rio Centro, fui obrigado a descer do onibus, aguardar 25 minutos (voces não sabem como de madrugada esse tempo dura) e entrei de novo no busu pra voltar no intinerante.

    O soninho não me abandonou e acabei adormecendo no Merck... de repente, numa curva mais intensa, acabei acordando... na Pça da Bandeira... O susto foi enorme, não acreditei que havia atravessado a Serra mais uma vez, passado por Vila Isabel (ponto de origem) e ali estava em frente a Pça da Bandeira.

    Me restou esperar até o ponto final na Pça XV, pagar mais uma vez minha passagem e ficar em pé até o ponto de minha casa. Esse talvez tenha sido a minha longa jornada noite a dentro, de dentro de um 268!!!

    quarta-feira, outubro 27, 2004

    Novissimo Escriba Babilônico



    Diretamente das terras das altas araucárias e dos fartos pinhões Leonardo Araújo será o correspondente babilônico em solo parananense.

    Seja bem vindo Leonardo, com as dicas, histórias e contos da cidade de Curitiba.

    terça-feira, outubro 26, 2004

    Constatação

    Depois de duas semanas nubladas neste Rio de Janeiro, olho pra mim e só vejo melancolia. Que coisa esquisita, não é mesmo!!!! Acho que foi uma identificação com o post de Andy em seu blog Inventando Dogmas. No meu caso é torcer... sim e náo to falando do Flamengo (se bem que é uma idéia).

    Vou torcer pra que chegue logo a sexta feira, onde eu posso meter bronca naquela Caixa de guerra da Renascer de Jacarepaguá, que além de ser a primeira a desfilar, já tem sua comunidade devidamente criada no Orkut.

    A via do Caos

    Sei não, olhar daqui dos tropicos para o desenrolar das eleições norte-americana, me causa a sensação de estar presenciando a via do Caos Global.

    Mesmo distante, tenho a impressão de que se o Sr. Ronald Bush Golias ganhar a eleição (tomo emprestado a expressão de Benito), me parece que o mundo vai entrar numa fria. Não obstante Kerry de longe me parece a melhor opção aos "não" Norte-Americanos, mas é uma outra opção.

    O fato é que a lógica de incutir o medo naquela população, nos atinge diretamente, pois não sabemos qual será o próximo alvo desta "grande" nação do norte.

    Se em criança meu sonho de visitar a Disney era reforçada pelas imagens do Clube do Mikey, hoje já não me seduz a vontade de visita-los por perceber que a cada dia a política da intolerância é o foco da propaganda do atual governo.

    É por isso que o cineasta Grift se torna atual com seus dois filmes: O Surgimento de Uma Nação e Intolerância.
    Essa é a minha dica Babilônica, quem sabe?

    segunda-feira, outubro 25, 2004

    O Quinto Elemento Suspenso?



    Curioso que sou, resovi investigar a ausencia de informações sobre o jogo entre o Americano e o Barbarense no Estádio Godofredo Cruz.

    Pra minha surpresa o jogo de ontem foi suspenso por motivos não divulgados na imprensa. Neste caso incide uma questão:
    Porque estas coisas acontecem com o time do ilustre torcedor, e ex-presidente cassado da FERJ - Eduardo Vianna (O Caixa D,agua).

    Sei não, acho que tem pilantragem no ar... A Babilônia fica aguardando maiores explicações ou seja esse Campeonato Brasileiro da Terceira divisão promete, Ahhh se promete

    Em tempo: O Gama do DF, goleou de 5X0 o time cearense do Limoeiro.

    Assim, não dá

    É flagrante de Rinha de Galo, é bolsa familia eleitoral de Garotinho, é perder em pleno Maraca pro Bacalhau. Assim não dá, assim não dá mesmo!!!!

    Contra o mau agouro, voltamos com a cor original do Blog da Babilônia. Quem sabe assim, né?

    sábado, outubro 23, 2004

    Espelho, Espelho Meu! Reflete ma Avenida a Magia de Quem Sou Eu


    Esse é o samba hino da Renascer para o ano de 2005, se o caro bloggueiro quiser, pode escutar o samba no site: http://www.ocarnavalcarioca.com.br

    Compositores: Jayme Cesar, Ivani Ramos, Ciganerey, Marcelo Silva,
    Nilson Castro, Julinho Cá, Jeffinho doAmaral
    Interpretes: Ciganerey e Tiãozinho Cruz

    Mergulhei no espelho d'água
    Vi a imagem refletida
    Grega, bela apaixonante
    A ti contemplo, oh! Minha alma
    Escravas, rainhas divinas
    Do metal da natureza

    De batalhas vencidas nos mares
    À criatura que o bronze derrotou
    Dos venezianos à França chegou
    E para o mundo despontou

    É mito. É superstição, será?
    Na magia, astrologia, o espelho a encantar
    Folclores, lendas que pairam, no ar
    Quebrar o espelho é azar? Sei lá!

    No Reisado é um amuleto ao meu agoro
    Nos festejos à yemanjá
    Dou-te oferendas "Rainha do Mar"

    Hoje a vaidade não tem idade
    É o "Renascer" da felicidade
    A alegria é geral
    Vem, vou levantar o seu astral
    É o reflexo do meu carnaval

    Sou Jacarepaguá
    E vou te conquistar, meu amor
    É o sol que vai brilhar
    Na luz do seu olhar
    Hoje eu vou, que vou.

    sexta-feira, outubro 22, 2004

    Esquentando os tamborins na final



    É hoje que acontece a grande finalissima do samba na quadra do G.R.E.S. Renascer de Jacarepaguá.


    São 3 sambas que estão na final e já tenho um predileto. De qualquer forma, hoje a espectativa que a quadra fique bem cheia.
    Estarei lá até 4 da manhã na bateria.



    Estão todos convidados:
    A Renascer fica no Largo do Tanque, s/n.
    Tanque - Rio de Janeiro-RJ


    A dica é chegar antes das 00:00 horas pra entrar de graça.

    Da internet, claro

    Carta Resposta da Rosinha para o jornal The Independent

    Very Excellent Mister Gringo,

    We read in your niuspeipe that Rio is quepital of coqueine. And worse, dat here is laiki Sudan i Xexenia. Rio is veri, veri diferenti, Rio is wonderful. We nou deti is bicose de elexion, and this articol has the finguer of Cesar Maia, from devils party.

    Do not mix garlic with bugarlic.

    Rio is Rio, Sudan is Sudan and Xexenia, I dont know uere it is.


    Best regards,

    Little Rose,
    Wife of Little Boy,
    Governor in charge of wonderful city

    quinta-feira, outubro 21, 2004

    A Morte do Super-Homem



    É um passaro... é um avião? Não, é o Super homem. Lembro da música de abertura do filme, tantas vezes peguei canetinha e pintava um "s" em meu peito, ou me enrolava numa toalha inventando que eu era o Super-Homem. Todas as 72 vezes que a Rede Globo reprisou o filme, assisti todas, já decorando até algumas cenas e falas. Adorava a dramatica cena de Luthor (Hakman) revelando o plano imobiliario no sub-solo, a Kriptointa no seu pescoço, quando ele é jogado na piscina e da Srita Montegomery que vai salvar o super, quase se afogando. Mas ele se foi.

    Bom, caro bloggueiro, depois que o Super Homem morreu, o que nós faremos agora?
  • O governo Lula está aquém do que eu esperava! Saudades do Super que possivelmente nos daria um conselho bom.

  • O Presidente Bush está para se reeleger e o nosso Super não está ai para a entrada deste arqui-inimigo do planeta, ele na verdade é o Lex Luthor.

  • E a real possibilidade do Flamengo cair para a segunda divisão, sem o Super pra poder salva-lo. SOCORRO SUPER MAN!!!!!

    Brincadeiras a parte, Reeve foi um verdadeiro heroi na batalha contra o preconceito aos deficientes, e um simbolo de luta contra a morte e a depressão.
  • terça-feira, outubro 19, 2004

    O Quinto Elemento Americano

    Longe de ser a Segunda opção do carioca, em termos futebolísticos, me causou surpresa a entrada do Americano no quadrangular final da série C do Campeonato Brasileiro de 2004 e minha torcida é para o clube alvinegro de Campos dos Goytacazes.

    Além do Americano-RJ, Gama-DF, União Barbarenense-SP e Limoeiro-CE completam o quadrangular.

    Afinal de contas, na primeira divisão Botafogo, Flamengo e Vasco estarem perto da zona de rebaixamento e o Fluminense aspirando o limbo entre o 5 ao 13 lugar (simplesmente coadjuvante), desanimando o torcedor de qualquer dos grandes times do Rio de Janeiro.

    Ou seja, o Americano, hoje tem a real possibilidade de ser campeão ou vice na terceirona, passando a ser o quinto elemento no campeonato brasileiro. Não sei se foi por sorte ou mérito (porque não assisti os jogos) mas desde o inicio do ano, Americano se credenciou no campeonato carioca, deixando o Botafogo fora das semi finais.

    Sendo o quinto elemento do futebol do estado, espero que o Americano volte pra Segunda Divisão. Bem verdade que o clube tem uma imagem antipática, porque dente os torcedores e o quadro social, está o famigerado Eduardo Vianna – O Caixa D’agua presidente deposto da Federação de Futebol do Estado Rio de Janeiro .

    Se o caro bloggueiro amante de uma peleja futebolística, quiser acompanhar o desenrolar dos jogos e da classificação fica aqui minha sugestão para o seguinte site:
    http://odia.ig.com.br/sites/ataque/brasileirao2004/seriec_classifi.htm

    Então...Que vença o Quinto Elemento, e que passe a ser o único representante do Rio na Segunda Divisão!!!!!

    segunda-feira, outubro 18, 2004

    600

    Mais do que comemorar cerca de 25.560 acessos (o que é um numero extremamente significativo para um "não jornalista") dos caros bloggueiros fiéis a esta babilônia, quero mesmo é comemorar as 600 vezes que foram postados textos e imagens.
    Claro que este numero tem a participação do Claudio, Joana, Fernando e Everaldo que juntos formam o Blog da Babilonia.
    E agradecer os amigos cativos que sempre visitam e comentam desde: Rio de Janeiro, Pernambuco, Minas, Rio Grande do Sul, São Paulo, Rondonia e também os amigos de Portugal.
    Obrigado!

    domingo, outubro 17, 2004

    Aniversário na Feira do Anil

    Ontem comemoramos aqui no Anil o aniversário de Rogério Alvarenga, com muita cerva e amigos:

    Rogerio feliz da vida em seu aniversário!!!


    Um brinde ao aniversariante.


    Do outro lado da mesa


    Rogério Alvarenga e Renato Motta


    Rogério Alvarenga (apelidado de Clone do Juan) e Welington.

    O Ponto no ponto

    A sexta feira chuvosa no Rio de Janeiro tendo que levar meus alunos pra jogar uma pelada em pleno Aterro do Flamengo das 14 às 17 horas. Observando o tempo nublado, me inspirou um poema breve:

    No Ponto
    Por Renato Motta


    Meu ângulo de vista
    Desloca-se
    Desta realidade,
    Absurdamente imporvável
    No ponto de interseção
    Entre todas as possibilidades
    De uma pirâmide estática
    Meu absurdo possível
    Se estanca radicalmente
    Tornando-me instável
    Frente as doses de emoção
    Destilando a adrenalina
    Invisível
    Nas costas ásperas do Pão de Açucar

    sexta-feira, outubro 15, 2004

    Tempo Babilonicamente Perdido

    Tenho a honra de anunciar nesta babilonia que Rogério Alvarenga se encontra por aqui e passei a ser o anfitrião deste Ribeirão Pretense nas terras fluminenses.

    Ontem, após um happy hour em frente a praiade Ipanema, passamos na livraria da Travessa onde pude folhear o livro BLOG, resultado de uma tese de Comunicação e que a Elis Monteiro comentou.

    Acredito que a Babilônia quase foi relacionada na referencia de blogs que a autora cita. Não é a toa que tenho percebido uma visita grande de pessoas que vão do baticum parar aqui na babilonia.

    De qualquer forma, a babilônica Joana Ribeiro também está com uma citação interessante sobre o perfil dos bloggueiros e a relação com a profissão de jornalista. Fica a questão: seríamos ou não contratados para fezer colunas em jornais?

    Confesso ao caro bloggueiro que fiquei muito tentado em aquirir um exemplar deste livro para ter uma opinião mais contundente sobre a recente obra. Enquanto isso estou lendo: Cibercultura de Pierre Levi, traduzido e publicado no Brasil pela Editora 34.

    quarta-feira, outubro 13, 2004

    Dinâmica da Lingüística

    Sim, cheguei a uma conclusão sobre a Dinâmica da Lingüística.

    Os pensamentos são como relógios fluidos de Salvador Dali, escorrendo ou transbordando pelo cume instável do celebro, saturado de informações e reflexões.

    Particularmente inexistente, até engessarmos em algum meio ou mídia, seja num tosco papel de pão até a requintada interface gélida deste Bolgger.com

    "Voilat", as palavras surgem dando significado a dinâmica lingüística - está aqui, neste momento, onde o caríssimo blogueiro iniciou a alguns instantes e que pacientemente me atura até o ponto final deste parágrafo.

    Cabe a mim, finalizar este rodeio introdutório e partir para os "finalmentes" (como diria o personagem de Odorico Paraguassu no "O Bem Amado" de Dias Gomes).


    Ando impressionado com a iniciativa da TV Cultura - de incentivar a literatura de forma inteligente no programa Contos da Meia Noite

    A fórmula é simples:
    Um ator interpreta um fragmento de uma obra. Nada de gestos largos ou jogo cênico, apenas closes que vão se sobrepondo ou confundindo, dando velocidade ao texto em questão.

    A edição valoriza a obra. A impressão é de um mar de palavras inundando nossos pensamentos, dando a exata noção do dinamismo literário de forma ampla e confesso, despertando meu profundo interesse sobre a obra em questão e pelo texto original.

    A qualidade também reside na escolha dos atores que interpretam estas obras, no primeiro que vi foi Matheus Nachtergaele brincando com o timbre de voz, e ontem tive a oportunidade de ver a interpretação de Walmor Chagas para o conto "O Indigente" de Adalgisa Nery do livro: "Contos da angústia'', revela sua sede de justiça social.

    Sobre a série
    Contos da Meia-Noite faz uma leitura de obras de autores consagrados da literatura nacional. Com exibição de segunda a sexta, a série inédita é uma parceria entre a TV Cultura e a Imprensa Oficial. No total, mais de 100 contos integrarão a série com programas de até 10 minutos.

    Parabéns para a TV Cultura - que pela qualidade dos textos e pela excelente realização na valorização da literatura brasileira com as cores de Língua Portuguesa.

    segunda-feira, outubro 11, 2004

    Babado do Fim de Semana


    Eu sou o samba, sou Renascer de Jacarepaguá (...)

    O fim de semana foi assim mesmo, e o destaque foi no sábado lá no Saara, onde a bateria do G.R.E.S. Renascer de Jacarepaguá se apresentou na festa do Babado da Folia (loja de artigos para o carnaval).

    Além de nossa agremiação, a Santa Cruz também particpou da festa. Para que o caro bloggueiro possa conferir, publico as fotos de Roberto, responsável pelo registro fotográfico digital:


    No ônibus, indo para o Centro da Cidade do Rio de Janeiro - Muita farra e samba


    A princesa (com a fantasia) e a Rainha da bateria, Vivian; posam para uma foto conosco


    As cores da ala das baianas em destaque


    As belas e formosas passistas se preparam pra entrar em cena


    O mestre sala no tom da alegria


    Uma panorâmica da bateria da Renascer de Jacarepaguá; Me achou?


    A evolução da porta bandeira.


    Close da Bateria da Renascer. Agora está mais fácil de me ver.


    No fim da festa, foi curtir a bateria da Santa Cruz com cerveja, junto com a galera do tamborim.