sexta-feira, setembro 29, 2006

Feijoada da Renascer






Você sai de casa igual a uma bonequinha
Toda alinhada, maquiada, cheirosinha...
Mas lá na esquina o povo sempre diz que você é galinha


Inacreditável, mas é verdade meus amigos babilônicos:
SHOW DE DICRÓ NA FEIJOADA DA RENASCER
No próximo sabado, dia 30 de setembro, as galináceas frangos e frangotas vão se revoar com o show de Dicró.

A Feijoada da Renascer de Jacarepaguá começa a partir das 13h, na quadra. O evento de grande sucesso com o sensacional show de DICRÓ e Mc Mister Catra.

O ingresso é uma camiseta, que incluí o serviço de buffet e custa R$ 25,00 (preço para compra antecipada).

VEJAM A PROGRAMAÇÃO:
*13h00 - Abertura
*15h00 - Grupo de Pagode
*17h00 - Concurso Musa da Renascer (2?. Eliminatória)
*18h00 - DICRÓ
*19h00 - Bateria da Renascer com Rogerinho Renascer
*19h30 - MC Mister Catra
*20h30 - DJ Tralha
*21h00 - DJ Português - residente


Pontos de Venda:
  • Quadra da Escola - Av. Nelson Cardoso, 82 ? Largo do Tanque ? Jacarepaguá;
  • Factum - no Rioshopping Jacarepaguá - Freguesia;
  • Opção Jeans - Barra Shopping.

    Informações: tel. 2423-2530 - e-mail: contato@gresrenascer.com.br
  • terça-feira, setembro 26, 2006

    Cidade anfíbia

    Como me esconder da beleza
    Da destreza de enxergar o belo
    Caminhando nas ruas escuras
    De um lugar sem paralelo

    Ocultar o que já vi é intensamente impossível
    Pois vi com olhos de carne colada
    Algo plenamente dizível
    Como calar a boca espalhada

    As ruas cortam a cidade ao meio
    E me corta vê-la as vezes empoeirada
    Na quentura do nosso verão é bela
    É bela também na invernada

    O mangue soa um suor verde
    Orvalhado em plena tarde
    Onde mato minha sede
    Me preparando para a madrugada

    És tu bela cidade
    Tão acalalentadora de sonhos
    Povoa minha mente com o belo
    Percorro teu chão sempre risonho

    quinta-feira, setembro 21, 2006

    Mais provocações, mas provoca ações


    Ontem vi o exelente programa do Abujanra - Provocações - e o tema central foi: A Leitura no Brasil.


    Algumas cenas foram poeticas, como a professora falando que faz a diferença e a imagem focando a boca da educadora e um morador de rua ao fundo. Ou quando um deles começou a ler um fragmento de Balzac.

    O entrevistado era exelente, mas não me recordo seu nome. Mas foi um dos responsaveis pelo Museu da Palavra de São Paulo. Foi tão interessante que me inspirou a escrever o seguinte poema:

    Alimento*
    Por RENATO MOTTA

    Tem tempo em que tiro um tempo para Ser.
    Um rabujento
    São aguas passadas? São coisas de momento.
    Mas tem vezes, que até eu não me aguento
    Não tem orkut, multiply. Não me contento.
    Até email com span me irrita. Eu arrebento.
    Faço da Babilonia meu alimento.

    O que me fascina é o que tento...
    Incentivar a leitura, meu profundo tormento.
    Pois as pessoas não têm lido,
    Uma liturgia, um profundo esquecimento.
    Ou usam a TV como uma fuga, distanciamento.
    Mas no blog não!!!!
    Faço da Babilônia meu alimento.

    Garfo e faca, em punhos, me sento
    Escrevo, quem sabe no futuro, meu engajamento.
    Vou semeando palavras, com quem colhe ao vento.
    Pois neste mundo, quem nao lê
    Diz o velho ditato, vira um jumento.
    Por isso, faço da Babilônia o meu alimento.

    *COPY RIGHT RENATO MOTTA

    terça-feira, setembro 19, 2006

    Ligeiramente desplugado

    E olhem como a vida é ironica, logo quando a Babilonia é publicada no caderno INFO.ETC, estou displugado da Internet por um breve momento.

    Fazer o que? Nada como uma atualização do sistema operacional. Decididamente deixo o Win 98, para entrar na era XP. Antes tarde do que nunca, certo????

    Não espantem a demora de novas postagens, tudo por uma causa nobre. O UP GRADE!!!!
    Babilônia Completa. Mas recebi alguns apoios e comentários no meu espaço no orkut.

    Parafraseando o Afro Reaggae:

    "Foi no INFO.Globo e na folha de jornal.
    Saiu a Babilônia, um diário virtual"

    sábado, setembro 16, 2006

    Para onde foi o Bar Savoy?


    Confirmei essa informação no texto de Uriano Mota, da revista eletronica La Insigna.

    E foi isso mesmo! Estive em Recife na semana santa deste anno domini de 2006 percorrendo a Avenida Guararapes e procurando o Bar Savoy, as placas com trechos do poema de Carlos Pena Filho. Cade o Bar Savoy?

    Não consigui encontrar sua sede, somente a Farmacia dos Pobres. Fui, voltei, retornei e nada. Cade o Bar onde os 30 copos de chopp e os 30.000 sonhos frustrados se concretizavam?

    Ironico? Sim, a pobre memória de um periodo da vida social e cultural de Recife subistituida por uma farmacia dos pobres. Pobre... pobre história... vida que segue. Entre os medicamentos, os cosméticos estão por debaixo das paredes incrustradas de medicamentos, está a bohemia pernambucana

    Carlos, sumiu o teu bar cativo e as memórias de tempos onde o centro de Recife borbulhava nas noites, nas insones da imaginação onde pintavas o Recife de Azul, a partir dos copos amarelados de chopp.

    Só nos resta a memória! E memória fragil essa, dos saudosos, dos bohêmios, das vielas e da decadência crua do Coração de Recife. Seu centro! Só nos resta agora o poema de Carlos Pena Filho e a memória de sua fotografia em preto e branco:

    "Na avenida Guararapes,
    o Recife vai marchando.
    O bairro de Santo Antonio,
    tanto se foi transformando
    que, agora às cinco da tarde,
    mais se assemelha a um festim.
    Nas mesas do Bar Savoy,
    o refrão tem sido assim:
    São trinta copos de chopp,
    são trinta homens sentados,
    trezentos desejos presos,
    trinta mil sonhos frustrados.
    Ah, mas se a gente pudesse
    fazer o que tem vontade:
    espiar o banho de uma,
    a outra, amar pela metade
    e daquela que é mais linda
    quebrar a rija vaidade.
    Mas como a gente não pode
    fazer o que tem vontade,
    o jeito é mudar a vida
    num diabólico festim.
    Por isso no Bar Savoy,
    o refrão é sempre assim:
    São trinta copos de chopp,
    são trinta homens sentados,
    trezentos desejos presos,
    trinta mil sonhos frustrados.

    Do livro: "Livro Geral", Ed. Póstuma, 2 ªed. 1999, PE

    O Globo

    Foi uma surpresa receber o telefone da ícone do caderno de Informática do Jornal O Globo, Elis Monteiro, me pedindo pra dar uma entevista. Fiquei super honrado. Aproveitei a oportunidade pra falar, falar, falar e falar respondendo todas as perguntas.

    Após a entrevista, me perguntou se poderia fazer umas fotos pro jornal. Aceitei imediatamente e pude dar um pulo na Redação do O Globo, rever Elis e conhecer a fotografa Ana.

    EXTRA, EXTRA: Não percam o Caderno Info Etc do Jornal O Globo que sairá na próxima segunda-feira

    Vejam as fotos da âgencia Babilônia em ação numa bela manhã na cidade do Rio de Janeiro.


    O Cristo Redentor ao fundo a partir do Viaduto na Cidade Nova.


    Uma bela visão da Central do Brasil a partir da Av. Presidente Vargas


    Renato Motta, Elis Monteiro e Ana.

    sexta-feira, setembro 15, 2006

    Las Coisitas Internáuticas


    Bilhetinhos
    Durante meu segundo grau era assim: passava bilhetinho pra lá, recebia bilhetinho de cá, e assim ia montando a comunicação sem precisar falar dentro de sala, e obter informações preciosas ou abordar futilidades.

    Até o momento em que a professora incomodada retirasse nossas mensagens do curso natural, deletando-a na lixeira bem perto da porta.

    Ahhh... que maravilha o desenvolvimento tecnologico: lista BBS, forum, e-mail, blog, orkut. Eis que agora recebo 2 tipos de informções, o via email e agora os bilhetinhos via Orkut. São os modernos bilhetinhos que passava em sala de aula. Babilonia ou tormento? Sei lá!!!! O Chato mesmo são os Spans!

    Pequeno Príncipe
    Creio que ando vivendo a ausência da sindrome de Antoine De Saint-Exupery, do Pequeno Principe que precisa cativar suas rosas, pois torna-te responsavel por tudo que cativas.

    Observando bem os links de blogs aí ao lado, nesta babilonia, percebo que eles estão desatualizados, meio que renegados em função das minhas milhares de atividades no mundo real e virtual.

    Este meu descaso é lamentavel, pois sei que é preciso oxigenar, dar novos ares a Babilônia, cativar sempre.

    Mas quando o tempo é escasso, fico somente sonhando, um Pequeno Príncipe no Planeta Babilônia repensando o mundo. Vamos a luta.

    Hoje a dica é visitar o GRES Renascer de jacarepaguá, corte de samba, atividade que promete eliminar alguns dos 10 sambas que concorrem a final.
    Estarei lá.

    terça-feira, setembro 12, 2006

    Verei a Jaula da Renascer


    Ontem Ancelmo Gois publicou uma nota em sua coluna do Jornal O Globo que a Escola de Samba Renascer de Jacarepaguá irá desdilar com 250 ritmistas presos em uma jaula.

    Hoje a noite acontece a festa dos protótipos da escola no Scala Rio que fica no Leblon, tradicional casa de festa que abriga shows e os famosos bailes de carnaval do Rio de Janeiro.

    De fato, hoje poderei verificar como será a jaula que me espera pro carnaval de 2007. Resgatando um livro de Chico Anysio: Teje preso!!!!

    Essa jaula representa o Bispo Rosário, artista este que viveu no manicomio de Jacarepaguá, a famosa Colônia Juliano Moreira.

    segunda-feira, setembro 11, 2006

    Cheguei: Floripa foi só a Babilônia


    Eis que retorno, depois de passar praticamente uma semana na cidade de Floripa participando do XXVI Encontro de História.

    Junto com meus amigos da Liga Extraordinariamente Pilantra, aproveitamos a cidade catarinense, indo a praia, conhecendo bares, e organizando o Batizado da Babilônia.

    Os caros blogueiros podem conferir meu álbum de viagem, certo manino?!!!


    Praia Mole em Florianópolis: Eu e o Rogério Coroinha


    Tocando uma viola na Praia Mole, apesar do sol, um frio medonho!


    As pedras da Praia Mole, dá até pra morar, se não fosse o frio


    Na UFSC integração entre gaúchos, cariocas, mineiros, capixabas e uma norte-americana.


    Soubemos de um bar que vendia cerveja a 1,50 – ficamos lá conferindo e acabando com o estoque.


    Eis que para uma charrete, não resistimos e quase pilotamos o veículo “cavalo-motor”


    A noite tivemos uma apresentação do Núcleo de Guerra Medieval da UFSC. Estes cavalheiros brigando com uma espada de cotonete. Foi hilário!


    Alta cúpula de bandalheiros do Batizado da Babilônia reunidos na birosca no bairro do Pantanal.


    Robinho, Helena, Gadernal, Madureira, Capi Belezinha, Renato Motta e Rogério.


    Pra minha surpresa, apareceu a Juliana Paes – Integração entre a BOA e a SOCABA!
    Veio nos informar que a Antártica estava somente a 2,00


    Preparando o batizado da babilonia, igredientes da Tribuzana que foi servida aos estudantes de História no ENEH. Uma foto dos arquivos secretos da babilônia.


    O fundamental apoio da Xiboquinha Philadelfia, um ingrediente a mais, no batizado da Babilônia.


    Preparando o Batizado, toda a cúpula do batizado ajudando na confecção da Tribuzana Sagrada.


    O pergaminho sagrado do Batizado da Babilônia. Babilônia Irmãos!!!!


    A degustação de Xiboquinha, todos pediam mais e mais!!! Ernesto e Renato Motta.
    Babilônia Irmãos


    A quantidade de pessoas presentes no Batizado da Babilônia, o CFH da UFSC ficou lotado com cerca de 800 estudantes de história de todo o Brasil.


    Nossa ultima noite no ENEH, pós batizado, na mesa do bar da praça. Com muita cerveja é claro.

    sexta-feira, setembro 01, 2006

    Ilha do Desterro, vulgo Floripa


    Caros babilonicos, a partir de hoje, parto pra Capital do Estado de Santa Catarina - Cidade de Florianópolis, no Sul do Brasil.

    Colonizada pelos portugueses, italianos e os germanicos, Floripa é linda e foi palco de lutas historicas na Revolução Faroupilha, na imposição de Floriano Peixoto, e na revolta contra a Ditadura Militar onde a população praticamente expulsou o então General Figueiredo!.

    O local é muito bonito como o nobre babilonico pode conferir:

    Visaão do Centro da Ilha ao amanhecer

    Noite de Luar no Centro de Floripa

    A antiga ponte que é simbolo de Florianópolis, passava trem, depois carro e agora é preservada.

    Apoio: