quinta-feira, outubro 21, 2004

A Morte do Super-Homem



É um passaro... é um avião? Não, é o Super homem. Lembro da música de abertura do filme, tantas vezes peguei canetinha e pintava um "s" em meu peito, ou me enrolava numa toalha inventando que eu era o Super-Homem. Todas as 72 vezes que a Rede Globo reprisou o filme, assisti todas, já decorando até algumas cenas e falas. Adorava a dramatica cena de Luthor (Hakman) revelando o plano imobiliario no sub-solo, a Kriptointa no seu pescoço, quando ele é jogado na piscina e da Srita Montegomery que vai salvar o super, quase se afogando. Mas ele se foi.

Bom, caro bloggueiro, depois que o Super Homem morreu, o que nós faremos agora?
  • O governo Lula está aquém do que eu esperava! Saudades do Super que possivelmente nos daria um conselho bom.

  • O Presidente Bush está para se reeleger e o nosso Super não está ai para a entrada deste arqui-inimigo do planeta, ele na verdade é o Lex Luthor.

  • E a real possibilidade do Flamengo cair para a segunda divisão, sem o Super pra poder salva-lo. SOCORRO SUPER MAN!!!!!

    Brincadeiras a parte, Reeve foi um verdadeiro heroi na batalha contra o preconceito aos deficientes, e um simbolo de luta contra a morte e a depressão.
  • Postar um comentário