quarta-feira, janeiro 26, 2005

Em Davos-Suiça...



  • PS: Indevidamente copiado do site: "http://www.caglecartoons.com"
  • terça-feira, janeiro 25, 2005

    Orkute-se no carnaval

    E não é que o carnaval tem seus diversos espaços no Orkut, com destaque para grandes escolas, comunidades de sambistas como Cartola estão entre os mais procurados, produzindo discussões profundas e informações relevantes.

    A Babilônia está antenada com as comunidades e percebemos que: informações, pontos de encontro, preço de fantasias, tá valendo tudo nos espaços virtuais. E tem mais, os blocos estão quase todos lá.

    O que me chamou a atenção foi a comunidade BLOCO DAS PIRANHAS-JPA, que por incrível que pareça está mais vivo do que nunca e vai aparecer neste ano.

    Conhecido como Bloco do Mussum, a comunidade conta com 704 membros ativos que estão passando todas as informações da folia, num dos maiores blocos de Jacarepaguá.

    E a data já está marcada, próximo domingo, só com um trajeto completamente diferente dos anos anteriores.

    Apesar da polêmica do bloco (que teve um incidente grave no ano passado, resultando em um baleado, interrrompendo tragicamente a folia) o Bloco das Piranhas de Jacarepaguá promete sair, renovando suas forças.

    Espero que o furduncio violento que houve no ano passado não se repita, que a Rua Ituverava fique tranquila (ponto de pegação geral, carros tocando funk até altas oras e de possiveis focos de briga)

    Enfim, torço para que o Mussum, onde quer que esteja, possa sorrir com a memorável lembrança e homenagem protestando: "Cacildis piranhas, cade meu mé?

    sexta-feira, janeiro 21, 2005

    Alvos

    O ano de 2004 foi o pior de todos os tempos para os jornalistas, com 129 mortos, segundo um relatório da Federação Internacional de Jornalistas (FIJ), publicado nesta terça- feira em Sydney. O Brasil ocupa a nada honrosa quarta colocação na lista da entidade, com seis vítimas fatais.

    A FIJ informou que o Iraque foi a nação mais perigosa em 2004, com 19 jornalistas mortos, seguido das Filipinas, onde 13 profissionais da imprensa perderam a vida.

    A Índia, com sete jornalistas mortos, ocupa a terceira posição na lista de países mais perigosos, à frente do Brasil, Bangladesh (5), México (5), Colômbia (4), Nepal (4), Rússia (3) e Sri Lanka (3).

    A organização destaca que o balanço - com 43% a mais de mortos do que no ano anterior - demonstra que os jornalistas são cada vez mais considerados alvos durante seu trabalho na cobertura de conflitos ou investigando a corrupção.

    FONTE: CorreioWeb

    Sonhos de Negro
    (Beto)

    Eu vou subindo a ladeira
    Subindo a ladeira
    A ladeira da Sé
    Jogando alfáias pro alto
    No pulo, no salto
    Renovar minha fé

    Te peço, entrar no terreiro
    Sonho verdadeiro
    Dançar candomblé
    Te pego, abê dourado
    Deste sonho sonhado
    Gonguê afoxé

    A Nação, Nação Porto Rico
    Que sonho bonito
    Do meu coração
    A Nação de um sonho real
    É do meu carnaval
    De amor e paixão

    Te chamo guerreiro de lança
    Vem pra minha dança
    Foi feita pra tu
    Entra de peito aberto
    Que isto tá certo
    É o maracatu

    Te beijo estandarte dourado
    De negros e mulatos
    Bonitos de ver
    São milhões de negros ajuntados
    De corpos marcados
    É o maculelê

    Vila Isabel na Sapucaí


    Não poderia ter comemorado o aniversário do padroeiro da cidade do Rio de Janeiro de melhor forma possível. Me desloquei pra Avenida Marques de sapucaí, no centro nervoso do carnaval carioca pra ver o ensaio técnico da Vila Isabel.

    A escola entrou lá pras 21:00 (Horário de Brasília) e mostrou pro público porque voltou pro grupo especial. Uma bateria de estremecer a arquibancada, uma comissão de frente espetacular, além das passistas que deram um show a parte, o programa de ontem foi muito legal.

    E o melhor de tudo isso é que não se paga nada pra ver o ensaio técnico e possibilita pra quem não teve tempo ou dinheiro de comprar seu ingresso pro desfile, desfrutar um pouco do que vem pela frente. Mas cá pros meus botões, conversando com o hitoriador Cristiano Borges, acho que já deve ter gente pensando em cobrar ingresso. Uma pena se isso acontecer porque a concentração da multidão foi significativa, lotando quase todos os setores.

    se o caro blogueiro é um folião nato, recomendo o programa. Vale a pena mesmo!!!


  • E hoje tem folia na quadra da Renascer de Jacarepaguá
  • quarta-feira, janeiro 19, 2005

    Dá série Copiar e colar:
    CONHEÇA O MUNDO? BOM CONSELHO...




    Passando pelo inteliegente Blogue de Esquerda das terras de Além mar do Atlântico, encontrei um post que vale a pena ser colocado aqui na Babilônia sobre uma campanha publicitaria que utiliza-se de bandeiras:

    "A revista "Grande Reportagem" tem uma nova campanha publicitária. Muito, muito boa: entre os vários anúncios, podem ver aqui um relativo à bandeira do Brasil, um outro que desrespeita o estandarte dos EUA além de uma reflexão sobre a bandeira de Angola

    apesar do equivoco de que a "malária" não é causada por vírus, mas sim por parasitas, protozoários do género Plasmodium, vale a pena conferir a criatividade portuguesa.
    "

    Aliás, desde pequeno, sou fascinado por bandeiras e estandartes, principalmente as que representam nações, estados, com todos os seus significados.

    domingo, janeiro 16, 2005

    ExpressOpinião de Volta


    Depois de um longo período de inatividade, o ExpressOpinião está novamente na rede em novo formato e novo endereço: www.e-opiniao.com.

    O ExpressOpinião é um ambiente onde o verbo "expressar" é conjugado em todos os tempos, através de seus textos, pessoas interessadas em registrar seus olhares, impressões e opiniões sobre os fatos que lhes chamam a atenção e que merecem, deste modo, receber o devido registro.

    Por tudo isso é válida nossa identificação como site para quem tem opinião! Então caro Babilônico, Vale a pena conferir o Expresso Opinião e a iniciativa do historiador Paulo Alexandre, em reeditar com uma nova configuração visual e virtual.




    Já é... Carnaval


    A utilidade pública da Babilonia informa: Já é carnaval e colocaremos em dia os points da Folia carnavalesca pela cidade, pra quem pensa que o Rio de Janeiro é só Marques de Sapucai, os blocos vão desfilar em todos os cantos da cidade, com direito a muita paquera, muito suor e muita cerveja. É só conferir caros babilonicos:

    16/01 - Domingo
    Pra quem é de Jacarepaguá - Hoje tem folia a partir das 19:00 horas a Bateria da Renascer de Jacarepaguá ensaia na Nelson Cardoso Largo do Tanque.

    20/01 - Quinta-feira
    Boulevard 28 de setembro - Vila Isabel. Ensaio técnico da Bateria da Unidos de Vila Isabel

    21/01 - Sexta-feira
  • Escravos da Mauá, às 19h Largo de São Francisco da Prainha (Centro) Como de hábito, o ápice do Fabuloso Réveillon do Samba da Mauá será a passagem da meia-noite, com muito guaraná CHAMPANHE, queima de FOGOS de estrelinhas, BRANCO na indumentária (com as manguinhas azuis e amarelas da nossa camiseta, é claro), BEIJO na boca e, dessa vez, também com a bateria nota 10, comandada pelo Mestre Penha. O evento vem sendo considerado nos últimos anos como o melhor réveillon do planeta e é unânime a opinião de que a nossa cascata é muito melhor do que a do Méridien. Na cidade, só se fala em outra coisa.

  • Ensaio da Renascer de Jacarepaguá - Quadra da escola no Tanque


    22/01 - Sábado
  • Banda da Barra, às 12h Condomínio Barra Bella, Sernambetiba 5000.
    Banda Barra está completando 20 anos, e seu padrinho este ano será o
    cartunista Lan que tb desenhou a camisa. Concentração na porta do Barra Bella (Bingo da Barra) a partir das 8h, desfile pela Senambetiba até o posto 3.


  • Monarcas da Glória, às 13h Taberna da Glória, Rua do Russell, 32 (Glória)
    Este será o primeiro desfile do bloco, formado pela turma de uma ala da escola de samba Paraíso do Tuiuti. A bateria é comandada por mestre Guilherme e o bloco contará ainda com a presença da Velha Guarda Musical da Vila Isabel.

  • Imprensa que eu gamo, às 15h - Mercadinho S. José (Laranjeiras)
    O bloco, como o nome já demonstra, é organizado por jornalistas. A
    concentração é no Mercadinho S. José, na Rua das Laranjeiras e o desfile segue pela Gago Coutinho, vira no Largo do Machado e retorna para o Mercadinho pela Rua das Laranjeiras.

  • Banda de Ipanema, às 15h Praça Gal. Osório com R. Teixeira de Melo (Ipanema)
    A Banda, fundada em 1965 por Albino Pinheiro, foi recentemente declarada patrimônio cultural da cidade, mas nem todos concordam. Se na época contestava com irreverência a Ditadura e contribuiu para o renascimento do carnaval de rua na zona sul, hoje é basicamente um desfile de travestis. Jaguar, que também foi fundador da banda, diz que a verdadeira banda de Ipanema morreu em 1999 com Albino Pinheiro, seu principal divulgador. O desfile começa na Rua Teixeira de Melo, passa pela praia e retorna pelas ruas Joana Angélica e Visconde de Pirajá. A banda também desfila no sábado e na terça de carnaval.

  • Spanta Neném, às 16h
    Parque dos Pedalinhos (Lagoa)
    O Spanta Neném desfila pela ciclovia da Lagoa. As cores do bloco são azul e amarelo.

  • Nem Muda nem sai de cima, às 17h
    Bar da D. Maria (R. Garibaldi) (Muda)
    Muito animado e bateria bem ensaiada, composta de ritmistas do Salgueiro.


    23/01 - Domingo
  • Cordão Literário Carnavalesco Armazém do Manuel, às 15h
    Armazém do Manuel, Rua Morais e Vale, 32 (Lapa)
    O cordão nasceu em 2002 e um dos seus objetivos é homenagear o poeta Manuel Bandeira, que morou entre 1933 e 1953 na rua do Centro Cultural Armazém do Manuel, a Morais e Vale, na Lapa. Manuel Bandeira é patrono do Centro Cultural onde surgiu o cordão, mantido pela Associação Cultural Embaixada das Caricatas. Vá fantasiado.

  • Segura prá não cair, às 17h
    Bar Estephanio´s, Rua dos Artistas 130 (Vila Isabel)
    O Segura já homenageou Noel Rosa, Beth Carvalho e Martinho da Vila e este ano, em seu quarto desfile, presta homenagem ao poeta Aldir Blanc, que estará presente no desfile. O enredo do samba é baseado no livro de reminiscências do compositor, que morou na rua onde é realizada a concentração do bloco. O ponto alto do Segura é a bateria, formada por ritmistas da escola de samba Vila Isabel.

  • quinta-feira, janeiro 13, 2005

    Confraria

    Desde que conheço o Fernando, e isso já faz muito tempo, ele toca violão como poucos. Hoje ele faz parte de uma liga de compositores chamada "Confraria da Música Livre". São dez integrantes, cada qual com o seu trabalho e sua banda, que se uniram para juntos fazer um barulho maior, viabilizar mais e melhores projetos. Este mês de Janeiro, por exemplo, a Confraria ocupa as terças do Instituto Cultural Arte Clara, na Lopes Quintas, Jardim Botânico. Na verdade, eles estão lá desde junho do ano passado com apresentações dos confrades e/ou convidados. A partir de terça que vem (20h), terá um pequeno momento de poesias antes dos shows, num café que fica no andar de cima do Instituto. O Fernando abrirá esta novidade com a poesia lírica e pornográfica do português Bocage.

    A Confraria tem um site com fotos, o CD inteiro em MP3, release...:

    www.ideiafixaproducoes.com.br/confraria/

    quarta-feira, janeiro 12, 2005

    Contrastes




    Se o televisivo bloggueiro teve paciência e resitência de ficar ligado na Rede Globo, logo após a novela Senhora do Destino, teve uma bela oportunidade de ver um dos mais belos espetáculos da televisão brasileira chamado Hoje é Dia de Maria contando com uma espetacular representação de todo o elenco.

    Alias o elenco é de primeirissima linha e ontem mostrou toda a sua força, mas creio que o destaque principal foi pra iniciante Carolina Machado, em seu papel como Maria criança consegue emocionar (pelo menos a mim).

    Junto com Auto da Compadecida, Caramuru e Lisbela e o Prisioneiro, o filme conseguiu se juntar a alutura dessas produções. Rodada na cúpula do Rock in Rio aqui em Jacarepaguá, o efeito do cenário impressionista é muito bom.

    Alías a Folia de Reis, os fantoches, os bonecos de madeira, o cenário, a pintura, o teatro, as cantigas de roda se integram tão naturalmente com a junção do Universo Popular, refletindo a realidade com a fantasia através de elementos representativos.

    Um reflexo de nossa realidade, cheia de contrastres, de um Brasil que precisa ser conhecido porque é extremamente rico, e que apesar de ficar guardado como um tesouro escondido, quando revelado, reluz por todos os lugares. Poderiamos sintetizar tudo isso em somente duas palavras: Cultura Brasileira

    Alias, o contrastre da qualidade do programa ficou mais evidente por ter sido exibido logo após ao inútil BBB-5, como um grande lixo cultural.

    Fazer o que?!!! Tem gente que gosta... são Contrastes!

    terça-feira, janeiro 11, 2005

    Festa de Passistas e Bateria



    Neste último domingo estivemos na grande festa das Passistas e da Bateria na Escola de Samba Renascer de Jacarepaguá. A quadra estava muito lotada, mas aproveitamos bastante. Além do show que tinha o grupo senzala, as baterias da Tradição, União de Jacarepaguá e União Parque Curicica se apresentaram.

    Alias, a Renascer foi destaque no Caderno de Bairros do Jornal do Brasil e do O Globo.

    Não foi por menos, eram centenas de pessoas que lotaram a quadra da Renascer, incluindo a LEP e seus amigos, foi uma festa realmente imperdível que pra nós se iniciou no sábado anterior e a Babilônia conferiu tudo isso:


    Sábado - Aniversário de Larissa

    Liga Extraordinariamente Pilantra se encontra pra brindar com Larissa a Heinknen Prost (Troféu) de 3 litros.


    Que finalmente é aberta - vai um gole???!!!!

    Renascer foi destaque na reportagem de Ana Beatriz Corrêa do Jornal do Brasil com a matéria:
    "Folia do samba pede passagem:

  • Por Ana Beatriz Corrêa

    O pandeiro e a cuíca já começaram a dar show. As escolas de samba da região estão com a corda toda para a chegada do carnaval e os ensaios se intensificaram. É hora de acertar os últimos detalhes para que tudo esteja perfeito na Sapucaí. Por isso, o Grêmio Recreativo Escola de Samba Renascer, que desfilará pela primeira vez no Grupo de Acesso A, promoveu ontem a 1ª Festa da Bateria e Passistas, em Jacarepaguá.

    O barracão estava animado, sob o comando do Mestre Paulão, que empolgou a comunidade e os integrantes de outras escolas que vieram prestigiar o batismo da bateria.

    - Estávamos no Grupo B e agora o ritmo é mais acelerado. Mas, mesmo assim, os preparativos estão bem adiantados - conta Mestre Marcão, que comanda uma entrosada bateria com cerca de 250 componentes.

    O enredo da escola para 2005, Espelho, espelho meu, contará a história do espelho. Os 2,5 mil integrantes da agremiação serão os primeiros a desfilar no dia 5 de fevereiro, sábado de carnaval. Mas não foi só a bateria que animou o domingo no Tanque. A graça das passistas também aumentou a temperatura no barracão.

    - Será minha estréia como passista e pode ter certeza que vou dar o sangue pela minha escola - prometeu, empolgada, Tatiana Cristina Lopes, 18 anos, um dos destaques da Renascer.

    Na festa, que começou às 14h e iria varar a noite, além do típico churrasco com cerveja bem gelada tinha até uma mesa de frutas para os mais naturalistas e um bolo com cerca de um metro de comprimento. Turistas estrangeiros também compareceram para conhecer um pouco mais do samba brasileiro.

    - Costumamos recebemos a visita de muitos gringos e até de alguns artistas. É o resultado do crescimento de nossa escola. Estamos realmente renascendo - diz, orgulhosa, a diretora do Departamento Social e da Ala das Crianças, Lúcia Costa.

    JB On Line - caderno de Bairros Barra


    Sejam bem vindos a nossa Festa - Gláucia Pasista e Renato da Bateria


    Presença da Glaucia, Mitzzi e Claudio Motta


    Além de diversos amigos a LEP está presente
    Graziela, Sultão, Paula, Rogério, Madureira e Renato Motta


    Isso aqui está muito bom!
    Rogério, Glaucia, Renato, Alexandre e Madureira


    Foto pra posteridade
    Rogério, Renato, Alexandre, Paula, Graziela e Madureira

  • sexta-feira, janeiro 07, 2005

    Estoy en España?!!

    O habito de ler jornal é diário e vou direto verificar como andam as noticias esportivas e já algum tempo tenho me deparado com uma cobertura completa de... Wanderley Luxemburgo em Madrid.
    E as noticias são garrafais e sensacionais, tipo: "Walnderley bota astro inglês pra correr!!" ou "Estreia de técnico é com pé direito", ou mesmo a entrevista de hoje com o proprio treinador.

    De fato, tenho que dar um desconto aos editores, porque o futebol por aqui não anda bem das pernas e uma solução vendável é priorizar um técnico carioca que esta tendo sucesso na Europa com uma filosofia mais disciplinadora prum time de galáticos.

    Então, enquanto as coisas não se arrumam no Rio de Janeiro, estamos recebendo informações de Madrid em "Suspiros de España". O Resto é tudo especulação empresarial.
    Bueno, adios y Babilonia irmanos!!!

    quarta-feira, janeiro 05, 2005

    Irritando


    Nada tão irritante do que a cultura da cópia, que internáuticamente poderiamos definir com a seguinte equação (Ctrl+C*Ctrl+V=R) sendo que R é a variante de uma ideia ou um texto que alguém ja criou, ou seja: (R=sem originalidade)

    Mas por favor caro blogueiro, achei este email genial e peço licença pra reproduzir aqui na Babilônia. E que me desculpe meu amigo Ricardo Chipoco.


    "CARTILHA: COMO IRRITAR UM OPERADOR DE TELEMARKETING

    Depois de estudar atentamente os manuais de telemarketing (é sério), bolamos estratégias infalíveis (e cruéis) para você se livrar desta praga.

    1. Imite alguém famoso: Uma das primeiras perguntas dos serviços de telemarketing é: "Com quem estou falando?". Responda na hora: "Silvio Santos, rarái!". Ou imite alguém famoso de sua preferência e tente levar a conversa normalmente.
    Ele vai ficar confuso e desligar. Funciona sempre.

    2. Finja-se de gago: Se um atendente perde muito tempo com um cliente, é tido como improdutivo e corre o risco de perder o emprego. Use isso a seu favor. Logo na primeira resposta, dê início a uma gagueira insuportável, daquelas em que se leva mais de um minuto para terminar um simples "obrigado".
    Em dois tempos o atendente desliga.


    3. Jogue com as armas dele/dela: Assim que o operador se apresentar, emende: "Desculpe interrompê-lo, mas não posso falar agora. Por que você não me deixa o telefone da sua casa que eu ligo mais tarde, depois das dez da noite?". O telemarketeiro fatalmente dirá que não pode fazer isso e nessa hora você inicia um discurso sobre as inconveniências de ser importunado no sossego do lar.
    Tenha certeza de que ele/ela desligará antes de você.

    4. Chá de cadeira: Diga na primeira oportunidade: "Espere um minutinho, sim?". Deixe o telefone de lado e aproveite para fazer um chá, lavar louça. De minuto em minuto, convém voltar ao gancho e dizer: "Só mais um minutinho, tá ok?".

    5. Finja-se de surdo: Qualquer coisa que lhe for dita ao telefone responda com um sonoro: "O quê?!", ou "Como?!", ou "Não escutei...". Nunca responda outra coisa.
    Um dos mais eficazes métodos.

    6. Responder tudo na língua do pê: Nenhum manual de telemarketing diz o que fazer quando o cliente só se comunica na língua do pê. Nossos interlocutores desistem já na segunda frase do diálogo.

    7. Conte a história da sua vida: Dê uma de carente. Qualquer pergunta que o atendente fizer deve ser respondida com desabafos, casos longos e monótonos de sua vida e confissões de carência. "Que bom que você ligou... há tempos que eu só conversava com meus periquitos..." Pergunte se o atendente não quer ser seu melhor amigo. Peça para ele jurar que a partir de hoje ele vai te ligar todos os dias.
    Nunca mais ele liga.

    8. Peça socorro: Interrompa o atendente e diga que você está sendo seqüestrado, que sua casa está em chamas e que seu filho está tentando o suicídio. Peça desesperadamente para o atendente chamar a polícia e os bombeiros e desligue em seguida.

    9. Aja como em um trote: Duvide de que se trata de um telefonema real. Diga coisas como: "Ah, Meio-Quilo, pára de sacanagem! Eu sei que é trote!". Insista fanaticamente nessa idéia até que o atendente desista de você.

    10. Simule uma masturbação: Assim que o atendente terminar a primeira frase diga coisas como: "Isso, hummm, continua, vai, não pára, não. Ohhhhhhhh".

    Autor deseconhecido

    terça-feira, janeiro 04, 2005


    Faltaram as flores



    Onze e meia da noite e nada dos convidados chegarem ao apartamento há cerca de 500 metros do mar. Abri uma cerveja gelada e passeava pelo pequeno rádio as canções de uma seleção que não me pertencia.

    Onze e trinta e cinco. Onde estão os convidados? Seriam três, dois, um, nenhum? O fato é que os minutos não respondiam minhas perguntas, cada vez mais apertadas entre dois mil e quatro e dois mil cinco bem jovem batendo a minha porta branca, limpinha.

    Só havia as horas do rádio avisando entre uma música e outra que meu tempo se tornava escasso. Onze e trinta e seis, trinta e sete. Toca a cigarra daquele prédio branco, o qual estou disposto, entre as linhas xadrez do sofá que escorregavam entre minha calça e a luz amarela que reservei ao ambiente. Tocava algo bem no clima do já vai tarde dois mil e quatro.

    De repente os convidados vão se dispondo rapidamente e se acomodando entre uma cerveja e outra.
    Vamos rápido!

    Não era só dois mil e cinco que tinha pressa. A praia reservava um belo espetáculo pirotécnico, que eu não podia perder. Abririam-se girassóis reluzentes a minha esquerda. Com um pouco de otimismo daria pra ver as luzes de Olinda, reluzente no fundo negro da primeira meia noite de janeiro.

    Metade daquilo tudo pertencia a dois mil e quatro. Tínhamos que ser justos com a
    partilha das luzes. Pernambucanos começam a acender seus fogos bem antes, em pequenas queimas a contra-gotas.

    Convidados arrumados e principiados na cerveja gelada, descemos as escadarias rapidamente.
    - Quase perdemos a hora!

    Não havia condução que trouxesse os convidados até omeu recanto no outro lado da cidade. Para que servem os táxis? Para cobrarem uma fortuna em dia de escassa condução! E chegaram a tempo.

    Dobramos a esquina rapidamente. Estava descalço. Iemanjá agradeceria se estivesse de branco e azul. E assim o fiz. Aposto que tirei um sorriso de gesso da sua boca clara e de beleza descomunal. Na verdade me vesti com uma calça branca de saco de algodão, bem ao estilo dos negros escravos, camisa branca de construção igual e uma camiseta azul claro por dentro.

    O vento avoassava minha vestimenta; parecia que ia decolar a tempo da luzes no céu.
    - Cadê as flores? Não acredito, faltam as flores. As flores para Iemanjá. Os pés já estavam descalços, a roupa condizia com a cerimônia. Cadê as flores? Ah!
    Pula, vê se alcança estas acima de nossas cabeças! Impossível, muito alto, muito
    alto! Vamos tentar mais a frente quem sabe não consigamos belas flores! Calma! Esqueceram de avisar ao tempo que não havíamos chegados a praia.

    Esperem! Esperem! O céu começava a pegar fogo. Não tínhamos chegados a praia e já estava maravilhosamente encandecente. E as flores? Não encontrava árvores baixas, não
    encontrava muros baixos. As flores existiam às alturas e Iemanjá já se aproximava de mim. Era tarde demais. O mar surgia a minha frente, as flores eram reflexos da saraivada de fogos no mar.

    Mas havia uma flor bem maior, de luz ainda maior. Uma quase meia lua presenteava a divindade do candomblé com seu amarelo sidra. Eis a você todo o meu oferecimento. Te dou a lua, te dou toda a beleza da lua. Te dou os fogos recifenses, olindenses, jaboatonenses.

    Fui te encontrar de mãos vazias e acabei encontrando o teu presente a beira do mar. Era um presente em fuga como as lembranças daquela noite. Não faltaram as flores, pois existe a imaginação que pode tornar um simples feixe de luz em uma obra de arte, só para você.

    Não faltaram as flores. Feliz ano novo rainha do mar.

    Tsunami Infantil


    Meus caros e pacientes blogueiros, percebo que o inicio deste ano novo será inovador. Estou escalado para trabalhar na colonia de férias do CEACA-Vila e me parece que o trabalho não será fácil.

    Serão 160 crianças distribuidas entre 12 equipes e com 1 profissional cada uma. No caso minha maior tarefa será organizar as atividades de contação de histórias e as atividades na Biblioteca durante três semanas, com direito a uma gincana disputadíssima.

    Creio, que será uma verdadeira avalanche de crianças, tipo um Tsunami infantil.
    Sei não... já torço pra que as férias acabem.

    segunda-feira, janeiro 03, 2005

    Pré e Pós Reveillon da SOCABA


    E a Babilonia continua em ritmo de festas e de Foto Blog (sem tempo pra ficar elaborando textos, as imagens falam por nós).
    Que nosso Santo "Padin Padre Cícero" proteja os nossos pobres fígados em 2005, porque a saga etílica da SOCABA é de matar qualquer um.
    31 de Dezembro de 2004

    Iniciamos nosso pré-reveillon comendo bolinho de bacalhau e tomando vinho Palmares na Adega Ramos. Zumbi que o diga!!! Reparem que alguem esqueceu um copo de vinho no teto do quiosque.


    Uma pequena parada no Point do Moutela pra tomar umas geladas com a SOCABA Master:
    Ricardo, Mário Mitio, Rogério, Renato Motta e Beto Maia


    Finalmente na praia da Barra da Tijuca, um brinde a Baco!!!
    Renato, Glaucia, Madureira, Milena Braga e Luciana


    Os 6 litros de vinho serão consumidos nesta noite da Cidade Maravilhosa.


    Rogério Super Ronco em frente ao palco da Sandra de Sá!!! E que venha 2005!!!
    1 de janeiro de 2004

    A Liga Extraordinariamente Pilantra brinda o ano novo!!! Super Ronco, Comandante Tabajara e Queijo Man! FELIZ ANO NOVO!!!


    Rogério, Milena e Madureira - agora nossa paladina da LEP: Mimi é a Arroto Maravilha.


    Super Ronco, depois de 6 litros de vinho, com um peculiar souvenir pink na cabeça


    Dia seguinte, vamos beber em Caxias no esconderijo secreto de Capitão Dureeeeeza!!!


    Essa mesa é de fazer inveja, um CONEBHI (Conselho Nacional de Biriteiros da História)


    Irmãos Frade, no meio da festa, trazem reforço em cerveja, haja fígado!!!


    Nova pose para essa turma, mais de 100 ENEH,s juntos.


    Glaucia e Renato Motta


    Renata Rosa e Everaldo Frade


    Nesse ritmo, encontramos nosso provavel paradeiro, anotem o número da funerária 24 horas em 12X no cartão de crédito.

    Tsunami e a sua devastação




    Andamos meio que inundados de tanto "sensaciona-banalismo" do desastre chamado TSUNAMI, mas pera lá!!!!

    A Australia foi avisada pelo "moderno" equipamento do primeiro mundo que acusa sismos e os pobre paises que NÃO "pagaram" pelo serviço deixaram de ser? Que cinismo capitalista?

    É capaz que haja algum tipo de especialista dizendo que isso vai ser bom pro ecosistema global, harmonizando desatre com sobrevivencia, porque varreu do mapa milhares de pessoas que consumiam os recursos terrestres (alías essa justificativa se aplica por Generais para as guerras).

    Se fosse um ET (aquele fofinho do Spirberg), mesmo que de Varginha, dificilmente passaria um tempo entre os selvagens seres humanos.

    Feliz Ano Novo

    O ritmo de férias se misturou com a volta ao trabalho e aqui estou escrevendo nesta babilonia ainda meio de ressaca de tanta comemoração junta.

    É atualizar os dados na nova agenda, a primeira reunião do ano no trabalho e ainda ter pelos arredores do Rio de Janeiro, Rogério Alvarenga hospedado lá em casa.

    E esses dias de ano novo emendados pelos diversos enterros de ossos, colado no ensaio na Renascer de Jacarepaguá. E aguardem os blogueiros que vou colocar mais fotos de nossa virada na Barra da Tijuca. É esperar pra ver...

    Por isso FELIZ ANO NOVOOOOOOO!!!!!!