terça-feira, fevereiro 15, 2005

Seremos Cavalgados?


A notícia da eleição do Congresso Nacional foi surpreendente e nos faz repensar sobre a atual conjuntura política que o Brasil está vivendo e a nossa expectativa de um governo comandando pelo maior ícone do Movimento Operário Brasileiro.

A esperança, que andava capengando foi vencida pelo medo, pois temos como presidente da Camara dos Deputados Federais o Ex. Sr. Severino Cavalcanti (PPB-PE) que representa o que de mais arcaico, conservador, aristicrata e latifundiario que o Nordeste pode oferecer desde o período colonial.

A familia Cavalcanti é tradicional de Pernambuco, que teve apogeu na monocultura açucareira e até hoje detém uma força conservadora que dura décadas. Cavalcanti já foi ligado a UDN, a ARENA e a Ditadura Militar, aos partidos mais conservadores que podemos imaginar e que governam o Brasil mantendo o privilégio para as elites e os proprietários de terra.

Para os caros blogueiros terem uma noção, uma pequena frase de efeito surtia efeito enquanto analise política do poder econômico desta família: "Quem não é Cavalvanti, é cavalgado". A partir dela, o caro leitor pode concluir a que ponto chegamos nesta conjuntura brasiliera.

O desfio de Lula em governar o Brasil se agravou, principalmente no que diz respeito às reformas no Congresso. Mas não podemos esquecer que o próprio PT tem muita culpa desta conjuntura. Vejamos: Em São Paulo, quando os petistas da camara dos veradores elegeram um Presidente do PT e não do PSDB, abriu uma procedencia nacional.

Agora, é torcer para que não sejamos cavalgados!

No Blig de Ricardo Noblat encontram-se pérolas de Severino Cavalcanti e algumas boas analises. A que mais gostei foi essa:

"Pergunta que não quer calar: será que os 300 votos que elegeram Severino Cavalcanti presidente da Câmara dos Deputados foram dados pelos 300 picaretas que Lula identificou no Congresso no final dos anos 80?"
Por Ricardo Noblat
Postar um comentário