sábado, fevereiro 26, 2005

Alagados




Ontem estava indo pra Barra da Tijuca e tocou no rádio a fantástica música de Hebert Vianna - Alagados. Como ela é atual e será por muitos e muitos anos, vejam:

Alagados
Todo dia, o sol da manhã vem e lhes desafia,
Trás do sonho pro mundo quem já não queria,
Palafitas, trapiches, barracos, filhos da mesma agonia, ou!!

E a cidade, que tem braços abertos num cartão postal,
Com os punhos fechados na vida real
E nega oportunidades, mostra a face dura do mal, ou!!!

Alagados, gruenstall !!! Favela da maré,
A esperança não vem do mar, vem das antenas de TV,
A arte de viver da fé , só não se sabe fé em que,
A arte de viver da fé , só não se sabe fé em que,

Todo dia, o sol da manhã vem e lhes desafia,
Trás do sonho pro mundo quem já não queria,
Palafitas, trapiches, barracos, filhos da mesma agonia, ou!!

E a cidade, que tem braços abertos num cartão postal,
Com os punhos fechados na vida real
E nega oportunidades, mostra a face dura do mal, ou!!!

Alagados, gruenstall !!! Favela da maré,
A esperança não vem do mar, vem das antenas de TV,
A arte de viver da fé , só não se sabe fé em que,
A arte de viver da fé , só não se sabe fé em que"
Postar um comentário