sexta-feira, maio 28, 2004

O dia depois de amanhã



Eu sei que não sou crítico especializado em cinema, mas vamos ao peculiar filme "O Dia Depois de Amanhã".
Confesso ter certo prazer (sei que meio mórbido) em ver a destruição de Manhattan e Nova York. Uma consciência histórica por saber que a economia brasileira está atrelada a bolsa de valores da Rua do Muro (Wall Stret).

Vá lá, me parece que não sou somente eu, mas eles também adoram. Basta fazer o retrospecto, a série começou com os fantasmas de Gostbuster e o monstro gigante de mashmielow, depois veio o monstro japonês "Godzzila" que pertubou os nova yorkinos, Os aliens do "Independence Day" não deram trégua a cidade, mas algo peculiar nesse filme me chamou atenção.
Agora o problema deles é com a furia da Natureza, já que russos, talbãns, árabes foram no imaginário coletivo inimigos teoricamente fáceis, o problema agora é com Deus mesmo. Que resolveu botar numa fria os paises desenvolvidos. O papel burocrático e cético e arrogante do vice-presidente me lembra o poderoso Mr. Bush. Vá lá!!! Que no final esse Vice, passa a ser o Presidente se redime.

Mas uma cena em particular me chamou a atenção e fez a minha sala, aqui no Via Parque - Barra da Tijuca - fazer um "Ohhh" de indignação.
Vejam a situação, o Norte do globo ta entrando numa fria, literalmente. O cientista avisa - Rumem pro sul, americanos! Se possivel no México. O plano de evacuação é que metadade dos EUA desçam. Mas na fronteira com o México os cidadãos americanos são impedidos de cruzar a fronteira legalmente, começam a fazer ilegalmente. mas como??? Os americanos agora são ilegais???
Vem a rede de televisão anunciar que naquele momento os cidadãos poderiam se deslocar pra colonia americana em solo Mexicano. Em troca, o governo dos EUA perdoou a dívida externa com o FMI.

Também fiz um ohhhhhhhhhhhh, e ainda resmunguei um palavrão.
Não obstante, mando uma reflexão babilônica: Pra quem é subdesenvolvido só mesmo a ira de São Pedro, que coloque os americanos numa fria, para que possamos pensar em igualdade e desenvolvimento. Vai São Pedro, congela eles, vai!!!!
Postar um comentário