quarta-feira, maio 12, 2004

Diários de motocicleta

O belíssimo filme, já devidamente elogiado por especialistas, me deu vontade de viajar, de viajar de moto, de viajar pela América do Sul, de ler mais sobre Che. Mas saí do cinema com uma dúvida:

O que seria de Diários de Motocicleta se os protagonistas não fossem Che e Granada?

Digo isso pensando em como é raro reconhecer as qualidades de seja lá o que for sem que antes tenha havido uma indicação ou rótulo. Mais do que ver os bastidores de uma celebridade, Che antes da fama, acompanhar as transformações de um jovem, a descoberta do nosso continente ou a exposição das nossas contradições já deveriam valer pelo filme. Será que (no filme) valeram?

Veja o site do filme

Postar um comentário