sábado, março 19, 2005

Franco Caiu com Cavalo


Has muerto, camarada,
En el ardiente amanecer del mundo.
Has muerto cuando apenas
Tu mundo, nuestro mundo, amanecía.
Llevabas en los ojos, en el pecho,
Tras el gesto implacable en la boca,
Un claro sonreír, un alba pura.

(Fragmento do poema "A un compañero muerto en el frente de Aragón" de Octavio Paz em "Romancero de la resistencia española", México, 1967).

Belo poema deste Mexicano que foi lutar na Guerra Civil Espanhola do lado das forças internacionais.

As imagens contrastantes desta semana foram:
1) A retirada da estatua de Franco
2) Espanhois franquistas que se reuniram fazendo o gesto fascista.

Uma cena internacionalmente triste, lamentável e impressionante.


Significa que os fantasmas históricos da intolerância racial estão vivos e identificado nos jogos onde a torcida do Real Madrid imita macaco pros jogadores negros.

O gesto foi simbolico, se por um lado, a estatua de Franco no cavalo foi derrubada, os gestos fascistas que representam torturas e assassinatos durante anos, ainda permanece na sociedade espanhola.

Sem dúvida, isso mancha a imagem de España, mas minha esperança é de que D. Quixote, a dança Flamenca ainda povoa nossas memórias.

Espero que eles consigam superar esse terrível gesto que vemos abaixo do proprio Franco, Heil Hitler, Duce Mussulini, O anauê de Plinio Salgado.

Ou então, sempre olharei atravessado pra essa tal Comunidade Europeia.

ABAIXO TODOS OS TIPOS DE FASCISTAS!!! O preço mundial foi muito caro no periodo da extrema direita.
Postar um comentário