terça-feira, setembro 07, 2004

Dia da Independência?



7 de setembro de 1822, data comemorativa de nossa Independência da Metropole portuguesa que sugava todas as nossas riquezas coloniais (ciclos do açucar e do ouro respectivamente).

Alias, uma independência esquisita que não teve guerra, até porque a Real Família Portuguesa já residia na Cidade Maravilhosa, fugindo do exército Napoleônico.
Vá lá, se naquele dia não tivessemos que contrair tão estimada dívida monetária com a Inglaterra para pagar a nossa Metrópole, que por sua vez tinha uma mesma dívida com a Inglaterra pelo bloqueio marítimo à França.

182 anos depois, apesar de nossa dependência econômica ao mercado internacional, o saldo é positivo:
  • Temos uma capacidade enorme de jogar futebol muito bem
  • Temos uma cultura variadíssima
  • Um hino de independencia lindo e principalmente um feriado na terça feira (que geralmente enforcamos a segunda-feira):

    HINO DA INDEPENDÊNCIA
    Letra: Evaristo da Veiga
    Música: D. Pedro I

    Já podeis, da Pátria filhos,
    Ver contente a mãe gentil;
    Já raiou a liberdade
    No horizonte do Brasil.

    Brava gente brasileira!
    Longe vá... temor servil:
    Ou ficar a pátria livre
    Ou morrer pelo Brasil.

    Os grilhões que nos forjava
    Da perfídia astuto ardil...
    Zombou deles o Brasil.

    Brava gente brasileira!
    Longe vá... temor servil:
    Ou ficar a pátria livre
    Ou morrer pelo Brasil.

    Não temais ímpias falanges,
    Que apresentam face hostil;
    Vossos peitos, vossos braços
    São muralhas do Brasil.

    Brava gente brasileira!
    Longe vá... temor servil:
    Ou ficar a pátria livre
    Ou morrer pelo Brasil.

    Parabéns, ó brasileiro,
    Já, com garbo varonil,
    Do universo entre as nações
    Resplandece a do Brasil.

    Brava gente brasileira!
    Longe vá... temor servil:
    Ou ficar a pátria livre
    Ou morrer pelo Brasil.

    PS: Hoje o presidente Lula se se encontra com o Primeiro Ministro de Portugal - e viva as comemorações, oh pá!!!
  • Postar um comentário