quarta-feira, setembro 18, 2002

Trocando em Miúdos por Sarapatéu no RJ


Feirinhas
O processo de recessão fica cada vez mais visível. Não passa somente pelos assaltos, vejamos a informalidade. Feiras de Itaipava por Jacarepaguá. multiplicação de barraquinhas de salsichão, espetinho, etc... Vendendores de roupa, depois do expediente - ontem a noite, no chão da Uruguaiana.
Pela manhã, barraquinhas de camelô, pelo Catete e Largo do Machado. Logo depois, ja dentro do ônibus, um vendendor de aparelho de barbear.
Esse é mais um fragmento de crise, que ocorre em todo o Brasil, tavez bem pertinho da sua casa.

Remodelada
É..... A VM tem uma parte física toda remodelada, mas a estrutura continua a mesma. João Filho, tomei uma cerveja em tua homenagem e fui embora.

Fenix
O sol estava radiante aqui na capital do Rio de Janeiro. Pelas imediações do Flamengo, mirei o Pão de Açucar e vi a sombra da Fenix de 20 metros de altura, por 10 de largura.
Uma ave que é formada pela sombra do sulco da grande pedra triangular. Só descobri depois que vi num cartão postal.
Até lá, estava indiferente aos dealhes da paisagem da cidade.

Caxias
Assim que o ônibus entrou na praia de Botafogo, vi a estatua do patrono da República o General Duque de Caxias.
Como o trajeto, passa por trás do monumento, percebi algo curioso.
Parece que o dito cujo, esta do alto daquele pedestal mijando na Baia de Guanabara. Soltei uma leve risada. Coisa de maluco!

Do céu
São Conrrado tem seus contrastes e peculiaridades voltadas pro céu. Numa extremidade a favela da Rocinha tocando o céu. No meio, um campo de golfe e os apartaentos luxuosos que tocam o céu.
E do céu caiam desportistas paraquedistas dando piruetas e colorindo o azul vazio do céu, com cores amarelas e vermelhas. O mar me completa, com essa visão.
Postar um comentário