segunda-feira, setembro 16, 2002

A foto


Achei o relato de Frederico, no grupo de discussão da Babilônia, tão interessante, História oral que não poderia deixar de registrar no Blog:


"Renato, Gostaria de lhe pedir um favor, não sem antes lhe fazer compreender a
minha dor.

Estávamos alguns babilônicos companheiros no Bar Bip-Bip (Copacabana) em
plena terça-feira de carnaval. Devidamente mamados, como você pode
imaginar. O bloco não era dos melhores, nem era a sua proposta. As
pessoas que o frequentam preferem mais o esquema "concentra mais não
sai". Efetivamente, só lá pra quarta ou quinta tentativa conseguiram
fazer o bloco dar a volta no quarteirão. Mesmo assim, grande parte dos
foliões não arredou pé da porta do botequim. Havia uma espécie de samba
paralelo ao bloco, no qual éramos (para o bem e para o mal) em grande
parte responsável pela cantoria.

Eis que, do nada, surge em nossa frente a madrinha geral do samba, Beth
Carvalho, acompanhada do excelente cavaquinista Eduardo Gallotti. Nosso
coroinha quase desmaiou. O negão ficou branco. Os outros babilônicos
cariocas faziam questão de serem mais discretos, mas babavam igualmente.
O debate entre babas e hesitações resultou na proposta de fazer uma foto
da família babilônica com a Madrinha. Geralmente avesso à fotografias
(só servem para anos depois a gente ver como engordou e envelheceu), me
ofereci à tarefa de operar a câmera. O resultado é a foto que se
encontra na página da Socaba. Registrado o momento, hoje percebo que
estou excluído de tal registro, apesar de não só ter estado presente
como ter sido fundamental para que ele ocorresse.

Explicada minha dor, vem o pedido: bote o crédito na foto. Coloca
pequeninho em algum lugarzinho lá. "foto batida pelo Fred". Não aplacará
minha dor, mais já vai dar uma aliviada.
Fred"
Postar um comentário