terça-feira, outubro 31, 2006

Sob a sombra do Sigma: Alguns fatos no Rio



Hoje me deparei com esta bandeira colada num muro em plena Avenida Presidente Vargas e fiquei realmente assustado. Como o muro é amarelo, a bandeira ficou realçada pelo contraste.

Talvez pros mais novos essa bandeira não signifique nada, mas pelo contrario, significa muita coisa.

Proponho uma breve aula de história tentar desenrolar este novelo. O Sigma foi utilizado como simbolo da Ação Integralista Brasileira (AIB) entre as décadas de 20 a 30 do século XX.

A base ideológica do integralismo é um extremo nacionalismo, que sob a direção de Plinio Salgado principal dirigente integralista e ultra-nacionalista, e evidentemente comparável aos regimes totalitários Fascistas da Italia e Nazista da Alemanha.

Hoje os Neo-integralistas tentam se desvincular desta imagem, mas em todos os sites e comunidades que visitei pela Internet, usam textos e bases teóricas da década de 20, como por exemplo o código de ética do Estudante Integralista.

Vi o tipo de papel gráfico utliziado por estes integralista e ele se assemelha em muito ao Movimento de Valorização do Brasil (MV-Brasil), que se propões a valorizar o que é do Brasil. Suas campanhas mais famosas e que se espalharam pela cidade do Rio foram: Quem USA, Abusa - contra as palavras inglesas que nós brasileiros usamos naturalmente; e o Hallowe é o Cacete, Viva a Cultura Nacional - em repúdio a festa norte-americana com cada vez mais adeptos no Brasil.

Aliás, o MV-Brasil esteve presente, com seus efusivos militantes aplaudindo a premiação do vereador Bolsonaro (PP) que condecorou uma aposentada que não tinha porte de arma e atirou num suposto assaltante. A senhora ainda afirmou, durante a sessão, que os moradores de rua que se recussassem a ir pra abrigos deveriam ser colocados num navio.

Algumas das bases do MV-Brasil é a defesa da Tradição; Pátria e Familia - mesmo lema do movimento que em 1964 foi responsável por detonar o processo de Ditadura Militar brasileiro, trágico periodo onde os direitos humanos foram suspensos, torturas e mortes aconteceram no Brasil. Não podemos comprovar que exista uma ligação entre o Neo-Integralismo e o MV-Brasil.

De fato, os aplausos destes militantes, os muros da cidade com os panfletos deste movimento é um alerta. Que estamos vivendo a crise do Estado em relação à violencia urbana, o retorno ou o fortalecimento de grupos e ideologias que haviam sido condenadas pela a humanidade.

A intolerancia entre os seres humanos, que não estiverem dentro de uma doutrina extremamente hirerarquizada e militarizada. Corremos o risco! A Direita esta aí, o que pode agravar as relações sociais, e a frágil defesa pelos direitos humanos no planeta.
Postar um comentário