quinta-feira, outubro 26, 2006

O Novo Brinquedo


Estavam exitados com o novo briquedo. Contei... deviam ser uns seis ou sete, não sei ao certo, mas a alegria do grupo era contagiante. O carrrinho era azul e reluzia em tons e cores muito brilhantes. Também acabado de sair da loja, novinho e olhem só... era motorizado. Dava pra pilotar.

Os jovens se alternavam, pediam:
- Deixa eu agora dirigir!
- Pô, agora é a minha vez!

E se revezavam naquela brincadeira gostosa de dirigir o carro motorizado pela rua. E pensar que antes haviam brincado de policia e ladrão, se escondendo, planejando, agindo... Foi legal!

Mas agora era o carrinho azul que chamava a atenção do grupo, e é assim mesmo, jovem gosta de futicar nas coisas, e não é que já remexiam no carro, tratando de tirar o equipamento de Mp3, porque rolaria uma graninha extra.

O vidro traseiro estava destruido, esfacelado e a lataria estava cravejada com um grande rombo feito por um fuzil na hora do confronto com a polícia. Mas a ação foi perfeita e o novo brinquedo era lindo.

Agora tinham o armamento, os radios de comunicação e o carro azul capturado naquele momento.

Cruzei o mais rapido que pude e nem fui notado, pois o novo brinquedo era a sensação da hora. Deverão andar como loucos pra cima e pra baixo, quando acabar a onda ou a gasolina deverão abandonar a carcaça queimada em algum ponto da cidade.

Mas isto são coisas da concentração de renda? Ou de alguma estatistica dos orgãos oficiais? Ou da realidade de quem está Por Detrás do Morro!!!
Postar um comentário