segunda-feira, junho 13, 2005

Good Times Babilônia: Avia web



O caro blogueiro deve saber que foi em meados de 2000 que me arrisquei a fazer o curso de web designer pelo SENAC. Escolhi, dentre as opções, programação em HTML e que pra minha surpresa foi ministrado em uma semana, utilizando apenas o bloco de notas.

Aprendi a ler e construir em tags, verificando os erros e acertos da programação. A partir daí virei um “tagueiro” onde o bloco de notas passou a ser comum e a Internet um espaço para construir sites. O resultado foram os sites do Poesia Simplesmente, da Trupe do Passo, da Femeh e por último, o site da Socaba. A maioria sobre o domínio da HPG

O tempo foi passando até o surgimento, quase um ano depois, de uma nova ferramenta que iria revolucionar o conceito de paginas na Internet e que se tornou mania global: O Blog ou blig, ou blogger, etc...

Antenado com a Globo.com e com auxilio de Cláudio Motta, Joana Ribeiro, Elis Monteiro, acabei criando a Babilônia, passatempo que só me exigia algumas tags, o resto era digitar o texto no Word, ou na folha de papel e depois dar um jeito de postar: tipo Ctrl+C e Ctrl+V e verificar se o texto estava on line, sem precisar provedor, ftp ou bloco de notas e tags, muitas tags.

Evidente que havia uma limitação quanto ao designer do blog, mas isso era facilmente resolvido se o usuário tivesse um conhecimento profundo de Html. No meu caso deixei as configurações originais da Babilônia.

Surgiram assim vários postes, cheios de idéias, poemas, contos e casos. A relação com os parceiros de outros blogs espalhados pelo mundo da Língua Portuguesa e duas menções na coluna do Gravatá. Pronto, a Babilônia estava completa.

Dias desses coloquei na cabeça que já estava na hora de atualizar o site da Sagrada Ordem dos Cavalheiros do Bar. Pra minha tristeza, descobri que não tenho mais aquela prática adquirida pelas diversas webs que configurava of line. Perdi quase uma tarde inteira tentando ajeitar a pagina para informações preciosas. Mas meu trabalho foi em vão, não consegui finalizar e atualizar.

Pra piorar, terça que vem vamos abandonar a Inside e adentrar no mundo, mundo, vasto mundo da conexão de banda larga. E o remanescente site da SOCABA deve desaparecer em alguns dias.

Não sei se é falta de imaginação, ou mesmo minha desatualização das ferramentas de montagem de web. Uma coisa é certa, que não perderei o vício desta blogsfera. A não ser que o Blogger cesse este serviço. A Babilônia não perecerá, palavra de Renato Motta.

E como dizemos no batizado da SOCABA: Babilônia Irmãos!!!!
Postar um comentário