sexta-feira, junho 13, 2003

Por Dentro do Morro

Bang, Pow, Rrrrraaatatatatatatatatata. "Tinha um som que vingava em Vig?rio Geral", (AFROREGGAE) Som da Cidade de Deus, Morro do Macaco. Favela mina. Favela mano e os Comandos dominando, determinando, matando.

Por dentro do morro talvez seja uma inovaçao, um desafio de quem esta, periodicamente por dentro do morro. Uma crônica urbana dessa experiência em uma favela dominada pelo Terceiro Comando. Minha experiência que aqui expresso minha opiniao.

"Podem me prender, podem me bater, podem até me deixar sem comer, que eu n?o mudo de opiniao, daqui do morro eu nao saio nao" A letra do samba Opini?o, escrita por Zé Keti na década de sessenta, hoje nao representa a realidade das atividades do CEACA-Vila que ha vinte anos desenvolve um trabalho de cidadania para possibilitar a muitos, uma minima condiçao para sair da favela.

Mas viver na favela, nao é facil é cheia de simbolos e codigos como num emaranhado codigo disciplinar. A mensagem de Paz no Mundo é o chavao do Terceiro Comando. E muitas vezes sou pego de surpresa:
- Ai fessor!!! Tudo na paz? E o que parece um simples cumprimento se torna uma referência ao trafico de drogas. Cerro meu semblante e o recado foi dado ao jovem. Me recuso a responder, que é decodificado na frase seguinte daquele rapaz: "- tudo bem fessor?" E educadamente respondo.

Quando naquele dia, uma rajada de tiros atrapalhava nossa reuniao de equipe. Se esconder, rezar, e se perguntar. Como e porque as pessoas conseguem viver num ambiente daqueles? Nao sei!!!

Mas constato que os jogos e brincadeiras nas ruas, vielas do Morro do Macaco vive e existe de forma plena. Em meio ao intervalo das rajadas de balas, vejo crianças brincando, e se divertindo sem o medo da classe média.

E o medo do ladrao, que nas ruas do Morro do Macaco, nao existe. Mas vejo tudo isso com espanto e medo, como se fosse um espectador de um grande filme surrealista Por Dentro do Morro. A arte de sobreviver.
Postar um comentário