quarta-feira, janeiro 08, 2003

Na Casa dos 1000


"Poeta sem cane-
Tá desarmado
Como um bebê sem chupe-
Tá emburrado"

O Poé-tá-sem-caneta
Roberto Mattos


Pois agora, a partir do último contador na Babilônia, chegamos na casa dos 1000. Tive outros, mas por problemas técnicos, sumiu (eventualidades do sistema sobrecarregado). Quantos curiosos, passantes, ou mesmo fiéis blogueiros passaram realmente por aqui? Talvez nunca saiba. - O que importa é que cheagamos a marca dos 1000, apesar de não ser muita coisa se comparado a outros Blogs como o da Cora, Baticum, etc...

Mas este não é ponto central deste confuso texto.

Caro leitor Bloggueiro, indago qual é o verdadeiro motivo da existência deste espaço e sua classificação?

a) Seria um web blog jornalístico! Até que ponto minhas informações são reflexos ou espelho de outras matérias e jornais. Sim elas são realmente precárias. Mas se fosse, classificaria como: Caderno do Cotidiano?

b) Um Bloco de Notas Virtual! Um diário com experiências, deslumbramentos, reflexões e opiniões. Meu diário na Internet?

c) Talvez um Web Blog Literário! Imprimindo um estilo, uma forma precária de escrita, contista, cronista, poético virtual?

d) Um web blog histórico! Que mesmo falando do cotidiano, servirá a futuros pesquisadores - historiadores, sociólogos, antropólogos, cujo textos possam servir para mapear um período histórico? (Desta vez extrapolei no delírio)

Sei não...
Apenas constato que atingi a marca dos mil. O motivo destas visitas.... Deixo inacabado.
Oxalá, que os leitores blogueiros em seus comentários definam o que é a Babilônia.
Postar um comentário