terça-feira, janeiro 28, 2003

Alma Lavada, enxurrada


Assim que posso definir como foi o show no último sábado, em frente aos Arcos da Lapa, em comemoração aos 10 anos do Afro Reggae.
Até a apresentação do Lenine, não teve nenhuma gota de chuva, mas foi começar a segunda parte que um temporal desabou no centro, alagando tudo.
Com a roupa enxarcada, meias molhadas e aquele frio típico, que faz parte do conjunto da chuva resolvi voltar pra casa.
Mas foi a Sandra de Sá que começo elogiando a todos que permaneceram e começou a cantar: "Não, não chores mais..."
Tive que voltar.
Sandra conseguiu despertar e empolgar.
Em seguida vieram:
Jorge Maltner com o seu Maracatu Atômico.
Frejat com o seu "Desejo... E não estiver tão cansado, pra recomeçaaarr"
Nando Reis com o seu Relicário.
AfroReggae, meus amigos, simplesmente fechou com chave de ouro.
Um show inesquecível e que me fez ir direto para o Manecão para tocar na Bateria e ver a escolha do novo samba oficial de 2003.
A minha alma está lavada e enxurrada para a cara do sossego.
O RAPPA

Site:http://www.afroreggae.org.br
Postar um comentário