segunda-feira, abril 19, 2010

Envelheço na cidade


O insistente babilônico que ainda cisma em passar por este minifúndio virtual pode ter certeza que a Babilônia não morreu.

Tirando o fatídico jogo do meu Mengão, selando o compromisso do atual hexacampeão com a Taça Libertadores, meu dia foi de intensa comemoração.

Vejamos a que grau etílico cheguei. Foram 10 latinhas no sábado a noite divididas com Beto Barraca.

No domingo em Piedade foram 2 latinhas, 10 garrafas de cerveja. Em casa mais 10 latinhas, 1 litrão e ainda bebemos com uma Cidra que havia aqui em casa.

Como bom matemático que não sou vamos aos teoremas e pitacos.

se uma latinha tem 350 ml, uma garrafa de cerveja 600 ml e 1.000 ml.

Posso dizer que tomamos no sábado 3,5 litros de cerveja no sábado e no domingo 11,2.

Portanto o fim de semana foram 14,7 litros de cerveja.

Mas, como não estava sozinho, tenho que fazer uma estimativa aproximada dos litros de
cerveja que ingeri levando em conta o período em que estava sozinho e os momentos acompanhados com Beto Barraca(uma constância) e Ieda Cruz(inconstância variavel). More é café com leite nessa história.

Creio que meu consumo deve ter sido 2,7 Litros de cerveja no sábado. Já no domingo uns 7 litros de cerveja, totalizando a incrível marca de 9,27 litros de cerveja no fim de semana.

Ora bolas, perguntará o caro blogueiro. Para que tanto calculo?

O resultado hoje não poderia ser outro, acho que no trajeto do 020, me sentia tonto e tudo estava meio leeeeentooo. A dor de cabeça seria dos litros ou do jogo do Maracanã?

Enfim, tava que nem Quincas Berro D'agua. O resto? Babilônia Pouca é bobagem.
Postar um comentário