segunda-feira, agosto 21, 2006

Praça Mauá e Saquarema


Bate o tantam e chora o cavaco
A alegria está no ar
As pessoas se aglomeram pela praça
No samba da Escravos da Mauá
Por Renato Motta

Virou um tradicional ponto de encontro, o bloco (e não blogue) da Escravos da Mauá no largo da Prainha que aconteceu nesta sexta feira. Estivemos lá pra conferir.

Local de encontros múltiplos, um natural ponto cultural da cidade do Rio de Janeiro.

Os babilônicos podem conferir que o espaço está melhor do que nunca, onde podemos encontrar muitos amigos e pessoas que não vias a muito tempo. Pode ter certeza, é um local onde tomamos um porre de felicidade.

Eis que um grupo de choro formado por jovens músicos assumem o samba durante o intervalo e tocam clássicos. todos bem jovens.

Mas... não sei... faltava uma essência da raça negra, da musica em que negro é a raiz da liberdade, em contra ponto ao samba da acadêmia. Minha gente... o samba não é academia, é morro, é raça, é raiz.

Mas isso é um detalhe, a sexta feira foi show, o samba foi bom, uma babilônia completa, que terminou num fim de semana em Saquarema.


Um prelúdio etílico numa mesa de bar Everaldo, Pablito e Renato Motta


Os músicos do Bloco Escravos da Mauá, só tem branco no samba?!


Vejam ao fundo como a praça Mauá está cheia? Com cerveja.. digo, certeza!!


Encontramos o pessoal do INPI, amigos que vou conhecendo pouco a pouco.


mais uma foto com o pessoal da INPI.


Vejam como o bloco da Escravos da Mauá está cheio


Estava caminhando quando a Bárbara, amiga do IFCS-UFRJ que me reconhecu. Eu disse que não era o Renato Cinco! Rimos muito.


Um encontro de grandes amigos, SOCABA e Jaguatiricas.
Everaldo Frade, Viviane Mariano, Renato Motta e Roberta Scargot


Final de semana fui pra Saquarema a trabalho com a minha equipe de Informática.
Mas foi possível curtir uma praia, por incrivel que pareça fez sol sabado e domingo.


Melhor que isso não existe! Voce não concorda? O Rio de Janeiro continua lindo!
Postar um comentário