sexta-feira, janeiro 21, 2005

Alvos

O ano de 2004 foi o pior de todos os tempos para os jornalistas, com 129 mortos, segundo um relatório da Federação Internacional de Jornalistas (FIJ), publicado nesta terça- feira em Sydney. O Brasil ocupa a nada honrosa quarta colocação na lista da entidade, com seis vítimas fatais.

A FIJ informou que o Iraque foi a nação mais perigosa em 2004, com 19 jornalistas mortos, seguido das Filipinas, onde 13 profissionais da imprensa perderam a vida.

A Índia, com sete jornalistas mortos, ocupa a terceira posição na lista de países mais perigosos, à frente do Brasil, Bangladesh (5), México (5), Colômbia (4), Nepal (4), Rússia (3) e Sri Lanka (3).

A organização destaca que o balanço - com 43% a mais de mortos do que no ano anterior - demonstra que os jornalistas são cada vez mais considerados alvos durante seu trabalho na cobertura de conflitos ou investigando a corrupção.

FONTE: CorreioWeb

Postar um comentário