segunda-feira, janeiro 09, 2006

O Frade I

A impressão que tive não foi a das melhores, creio que os ogros,os seres monstruosos e os demônios se conjugaram e prepararam um espaço infernal para nós, homens de bens e que só querem abastecer a casa, ou promover uma festa. Chama-se SUPERMERCADO NOS FINAIS DE SEMANA.

O motivo era nobre, apenas dar uma passadinha no Mundial para comprar latinhas de cerveja para a Grande Inauguração do frade na porta de minha morada. Eis que assim que entramos (eu e meu velho pai) no estacionamento subterrâneo, tive a impressão de estar no purgatorio de Dante, afinal de contas, as pessoas estacionavam no meio da pista, buzinavam insistentemente, e aquele cheiro sufocante de monóxido de carbono completava o meu martírio.

Dentro do estabelecimento, fui tratando de pegar um carrinho metálico para colocar as caixinhas de cerveja, foi quando uma senhora, muito apressada metia o carrinho em minhas costas, senti que o perigo se aproximava. Batata!!! A senhora conseguiu acertar minha canela com aquele carrinho de super-mercado. Sei que tenho uma paciencia zem-budista, mas confesso que perdi a minha quando senti aquela dor aguda no meu calcanhar (que esta longe de ser o de Aquiles). O reflexo foi instantâneoÇ
- Aaaaaaiiiii
- Desculpa - e tratou de desaparecer pelos corredores.

Fiquei refletindo sobre a ausência de prudência, antes de acertar minha pobre e desprotegida canela ou mesmo de evitar esse tipo de acidente desagradavel. Não sei. Só sei que doeu pacas.

Na saída ainda tivemos dificuldade de tirar o carro da vaga pois os motoristas estavam loucos, dentro de um sub solo de supermercado. Apesar de todo este sofrimento, o sacrificio valeu a pena pois a festa de inauguração do frade foi supimpa.

É isso... aguardem o poste FRADE II com imagens, textos e atas do evento do ano de 2006.
Babilôniaaaa
Postar um comentário