quinta-feira, setembro 08, 2005

Vai Pedro!!




Pois assim que El Rey D. João VI, em sua famosa frase aconselhando seu filho:
“- Pedro, algum dia o Brasil se separará de Portugal. Se assim for, põe a coroa sobre tua cabeça, antes que algum aventureiro lance mão dela”.

Que bela demostração de tática política! E depois de uma série de acontecimentos, Pedro convocando a Assembleia Constituinte e no final acaba dissolvendo para incluir o poder moderador (oriundo do absulutismo), dando poderes absolutos ao Imperador.

Mas, até o dia 7 de setembro de 1822, até o grito de Independência ou Morte, o Brasil conseguiu ser o último país da América a se tornar independente.

Negocio da China... quer dizer... da Inglaterra... Vejam:

1) Brasil precisa pagar a dívida de Independencia com Portugal.
2) Brasil pede emprestado a Inglaterra para pagar a dívida!
3) Portugal recebe o montante e mas deve a Inglaterra pela proteção que os ingleses deram à corte portuguesa.
4) Portugal paga a Inglaterra suas dívidas com o dinheiro do Brasil.
5) Inglaterra recebe a dívida da Inglaterra com o dinheiro emprestado ao Brasil com alguns juros.
6) Brasil tem que pagar a dívida feita com a Inglaterra, que recebe 2 vezes!
Uh, uh uh! Que beleza!!!

Bom, tirando todas essas pilantragens, temos um belo hino para cantar no dia 7 de setembro.

HINO DA INDEPENDÊNCIA
Letra: Evaristo da Veiga
Música: D. Pedro I


"Já podeis da Pátria filhos,
Ver contente a mãe gentil;
Já raiou a liberdade
No horizonte do Brasil
Já raiou a liberdade,
Já raiou a liberdade,
No horizonte do Brasil.

Brava gente brasileira!
Longe vá temor servil
Ou ficar a Pátria livre
Ou morrer pelo Brasil;
Ou ficar a Pátria livre,
Ou morrer pelo Brasil.

Os grilhões que nos forjava
Da perfídia astuto ardil...
Houve mão mais poderosa...
Zombou deles o Brasil;
Houve mão mais poderosa
Houve mão mais poderosa
Zombou deles o Brasil.

Brava gente brasileira!
Longe vá temor servil
Ou ficar a Pátria livre
Ou morrer pelo Brasil;
Ou ficar a Pátria livre,
Ou morrer pelo Brasil.

Não temeis ímpias falanges
Que apresentam face hostil;
Vossos peitos, vossos braços
São muralhas do Brasil;
Vossos peitos, vossos braços
Vossos peitos, vossos braços
São muralhas do Brasil.

Brava gente brasileira!
Longe vá temor servil
Ou ficar a Pátria livre
Ou morrer pelo Brasil;
Ou ficar a Pátria livre,
Ou morrer pelo Brasil.

Parabéns, ó! brasileiros!
Já, com garbo varonil,
Do universo entre as nações
Resplandece a do Brasil
Do universo entre as nações
Do universo entre as nações
Resplandece a do Brasil.

Brava gente brasileira!
Longe vá temor servil
Ou ficar a Pátria livre
Ou morrer pelo Brasil;
Ou ficar a Pátria livre,
Ou morrer pelo Brasil.
Postar um comentário