sexta-feira, agosto 22, 2003

Uma luz


Por Renato Motta

Vi tudo....
Primeiro o estalar de uma chave na porta
E se abre uma sala, que a clara luz me oferece
E as cores, intensas, inundam minha retina opaca.
É você, em flores e cores....
Ou numa maçã gigante do outro lado
Opondo-se ao amarelo pardo preso e enjaulado .
E o ascender de um incenso...
O aroma... invadindo os cantos de cada parte
Suave
E o canto... Mantra mágico
Ora se completa, ora se acaba...
Parece comportar toda a possibilidade
Do impossivel ao climax do refúgio
Intenso, ao que parece só uma oficina
Nma pequena fabrica de sonho...
O sonho menino....
Dos meninos que sonham e brincam..
Na bela sala,
Ou bele sina
E como nos olhos de um detento....
Vi tudo
Vi uma luz no fim do Cabo de Santo Agostinho
Postar um comentário