quarta-feira, setembro 15, 2010

O oposto ao sopro

Desta borboleta que beija
Brisa de asas macias
O instante... no orvalho goteja
.
.
.
. . .e vem o furacão a rodar.
Estanca em turbilhão o sopro
O mar em ressaca, é prenuncio
Raios.. Estrondo no mar...

. . .e finda o alento consigo...
o sufoco intenso e a paixão desfaz uma rosa.
Sonhar!
Postar um comentário