segunda-feira, junho 08, 2009

SINSTRO NA VIAGEM PARA SERGIPE

O que seria apenas uma traquila viagem para Aracajú na ultima sexta
feira, se tornou uma jornada para o medo e o temor pela vida.

O onibus da Viação Prgresso em que estava foi assaltado na madrugada
do dia 06/06/09 no municipio de Messias-AL onde o grupo de assantantes
fez refém os cerca de 30 passageiros que iam de Recife para Aracajú.

A operação foi bem rapida e teve contornos de terror e de comédia.
Dentro de uma caminhonete S-20 os assaltantes emparelharam com nosso
ônibus e ameaçou o motorista com uma escopeta em punho exigindo que o
mesmo parasse o veículo.

Acordei de subito com o motorista entrando bem rapido e com aquela
figura com duas pistolas bem velhas em cada mão e encapuzado com uma
camisa ordenando que era um assalto para que todos ficassem quietos,
pois qualquer movimento voaria bala para todos os lados.

O onibus, foi conduzido até um canavial. Até lá, a tensão era enorme e
o medo também. Fazendo um grande esforço para controlar o pânico. Não
sabiamos onde estavamos pois eles exigiram que fechassemos as
cortinas.

Quando o onibus parou, o comando seco me aliviou:
- Queremos apenas dinheiro e celulares, não queremos documentos!
Rapidamente colquei o que tinha em cima de minha mala.

Depois nossa ordem foi a de sair um a um do ônibus, e sentamos em
frente ao veiculo. Pude perceber que estavamos num canavial - tudo
deserto. E os bandidos começaram a revistar um por um. Ali tive medo
tambem pois nao sabia o que iria acontecer comigo. Me revistaram e nao
encontraram nada.

<b>Situação Inusitada</b>
Começou a chover e eles tiveram que acelerar a revista e nos colocar
de novo no ônibus. Depois passaram a revistar nossas bolsas e na minha
pegaram minha correntinha de aço, meu celular, minha maquina digital e
25,00 em especie. Ficha pouca comparada a outros passageiros.

A situação inusitada foi quando eles pegaram meu pandeiro e me perguntaram:
- O que é isso?
- Um pandeiro - respondi. Eis que o bandido tentou tocar sem tirar da capa.
- É seu instrumento de trabalho?
Respondi que sim e ele emendou:
- Serei bonzinho e não vou levar. Agradeci
Mexendo na minha bolsa ele encontrou meu outro pertence:
- O que é isso?
- É meu Walkman - para o babilonico entender, foi um aparelho com toca
fita K-7, radio AM e FM da marca Waio. Ele apertou os botões e disse:
- Ta meio ruim o toca fita.
- Capitão - perguntou para seu outro comparasa - Vai querer isso?
Conmfesso que não ouvi a resposta, mas recebi de volta meu aparelho de
estimação.
Eis que a caixa com o perfume de Malbec da Boticário chamou a atenção:
- Vou levar isso!!! - mas depois de se atrapalhar com a caixa e o
vidro de perfume que caiu no chão, o mesmo resolveu colocar o frasco
contra a luz e constatar que o perfume estava quase vazio e resolveu
me devolver o meu Malbec.

Depois que o grupo dos assaltantes saiu, nos dando a indicação que a
chave estaria no pneu mas que teriamos que esperar quarenta minutos.
Fomos obedientes, mas depois de vasculhar o chão e o onibus,
percebemos que eles haviam levado a chave.
Estavamos isolados no meio do nada as 5 da manhã.
Alguns passageiros conseguiram salvar o telefone celular e entraram em
contato com a PRF e com a empresa que mandou um outro busu.

A emoção foi grande e fomos parar na delegacia de Maceió para dar queixa.
Uma radio AM e a TV Globo apareceram para fazer matéria.

Para visualizar a reportagem da TV GAZETA - GLOBO basta clique no
endereço abaixo:
http://www.gazetaweb.com/v2/videos/video.php?c=4200

Babilônia pouca é bobagem!
E eu??? Continuei minha viagem e fui para Aracaju passar o fim de
semana com meus amigos da História!!!

Postar um comentário