terça-feira, junho 03, 2008

Filho da INFORMÁTICAetc


Ontem, folheando a pagina INFOetc do Jornal O GLOBO, tia Cora – editora chefe – informou-nos do fim do caderno que é publicado todas as segundas feiras. No seu lugar virá o DIGITAL.

Tenho que admitir aos blogueiros que este minifúndio virtual –
BABILÔNIA
– é um legítimo filho do caderninho. Comecei a me interessar quando a internet começou a ser algo mais concreto para os mortais usuários a partir do ano de 1998.

Era a febre mIrc, depois vieram os bate papos nas home pages, os sites de busca como o Cadê??.

Em 2000 fiz até um curso de programação em HTML e a partir daí virei fã assíduo do caderninho que dava dicas de sites, programações e novas tendências tecnológicas e ao mesmo tempo comecei a espalhar pela rede sites pessoais de grupos culturais aproveitando a gratuidade da Home Page Grátis (HPG).

Passei a colecionar em um caderninho velho, sites que achava interessante. Era um ritual mensal ir juntando os exemplares com dicas de web sites até o ponto em que fazia a triagem e passava uma manhã inteira cortando e colando links e sites.

Numa estratégia de fianceira, o HPG-IG acabou se transformando em HPP – Home page paga e ficamos assim... trsites, órfãos de um espaço virtual gratuito para expor novidades – A não ser que o usuário abastardo quisesse desembolsar hospedagem, provedor, quantidade de transferência, etc...

SURGE O BLOGGER
Foi aí que em novembro de 2001, Elis Monteiro e tia Cora anunciaram a grande novidade virtual do momento. Com o título BLOG-SE, as duas jornalistas nos apresentaram a novidade do momento. Até então, não havia dado muita bola e achei os templates da capa feios.

Eis que o jornalista Cláudio Motta me mandou um email urgente:
- Renato, você viu que legal o blog? Faz o seu, vale a pena. Nem precisa saber html!!

Tá certo. Fiquei até meio decepcionado. Será que o meu curso tinha sido em vão? Mas vou experimentar essa novidade – o nome já estava escolhido: BABILÔNIA.

Mas para minha nova decepção, o sistema não criava o blog. Tentei tentei, tentei, do outro lado, Cláudio me orientava até que... enfim.. a Babilônia nasceu.

Novembro de 2001 iniciei esse espaço falando de causos, crônicas, poemas, etc. Fui a Pernambuco e voltei. Mas a Babilônia ficou firme e forte até hoje, tudo graças ao caderninho INFORMÁTICAetc.

BLOG DE GRAVATA
Alias no ano seguinte, tia Cora e a equipe tiveram uma idéia muito legal, a de publicar toda semana uma lista com 10 blogs interessantes, capturando informações publicadas pelos blogueiros. Tarefa essa conferida ao Luis Gravatá que hoje não faz mais parte da equipe.

Era muito bom ter seu blog publicado nesta listinha. A quantidade de acessos aumentavam em ritmo exponencial. E claro, ficávamos com o selo Gravatá de qualidade.

Meu texto que indicava a passagem da Estação Primeira da Mangueira pelo Recife conferiu ao Baticum seu primeiro gravatá, com ilustração do Cruz - dupla honra.

Mais tarde a Babilônia foi duas vezes citada pela mesma coluna, o que popularizou esse espaço virtual. E as redes ajudaram muito como o JOANAR, o BATICUM, o POR ELIS, dentre outros blogs e a profunda discussão do papel dos blogs.

Seriam ou não as alternativa neo contemporâneas da mídia tradicional, criando um novo paradigma na forma de comunicação social??? Seriam somente os blogs de jornalistas ou os blogs dos mortais cidadão também entrariam nessa categoria de neo jornalismo??? E o mercado de trabalho vai demitir os jornalistas??? Santa Duvida Batmam!!! Acompanhei esse debate entusiasmado.

E graças ao caderninho, consegui que a Babilônia fosse linkada pelos blogs lusitanos e acabamos sendo referencia por terras além mar, principalmente com o que me desvendava as nuances da afinidade ideológica, política, cultural e da sociedade de Portugal como um todo.

EPÍLOGO
De certo que poderia argumentar sobre fotolog, Gmail, o ORKUT, MAKELIST e a Banda Larga! Tendências que influenciaram meu cotidiano na rede, mas preferi ficar só na esfera bloguística por ser meu passatempo predileto e por concentrar um charme noir de tendências e possibilidades editoriais.


Deixo essa singela homenagem ao epílogo do caderninho INFOetc que se foi!!!
Rei posto, rei morto!!! Sois Rei, viva ao rei!!!
Saudações babilônicas ao DIGITAL!!!!
Postar um comentário