quinta-feira, julho 07, 2005

7 de julho de 2005


Hoje é o Dia Nacional de Combate ao Racismo, para tal escolhi a fotografia de Adenor Barbosa e de seu belo blog-foto-log APENAS BAHIA sempre com imagens fortes e marcantes.



Para quem não é daqui, o Brasileiro herdou dentre todas as coisas, um preconceito velado, de uma elite que escamoteia. Sim existe preconceito no Brasil, inda mais se o cidadão for negro. Sente na pele, na carne. Assim como o olhar e a expressão de Mãe Filhinha de Iemanja - Cachoeira- Bahia- manhã de 13 de março de 2000.

".... Vou fazer 100 anos...
Meu nome de registro é Narcisa Cândida da Conceição.
O povo me chama de Mãe Filhinha ou Filhinha
Sou orgulhosa de ser negra e honrar o meu povo antigo que teve os pés e as mão acorrentados contra a vontade.
Sou livre.
Sou Mãe de Santo
Sou filha de Yemanja. e Nossa Senhora
Sou Narcisa
Sou Cândida
Sou Filhinha...."


O universo de Filinha e uma sintese da confluência das culturas indigena, africana e portuguesa. Um fragmento desse universo motivou ao cineasta baiano Geraldo Sarno a realizar o documentario "Yaô"
Postar um comentário