quinta-feira, julho 12, 2012

O CELULAR

POR RENATO MOTTA RODRIGUES DA SILVA

- Karolyne não vá para a luz – No clímax do filme Poltergeist que a
vidente anã, um misto de Lupa Lupa com Tatoo da Ilha da Fantasia, que
orientava a galeguinha do filme, que tinha entrado num portal
dimensional dos espíritos. Este portal começava no quarto do segundo
andar e misteriosamente descia pelo teto da sala daquela família
americana atormentada pela Besta Fera Cigana!

Nota do autor: Lembrei do Pepinho gritando para o goleiro do Sorocaba
Futebol Club que enfrentava nosso querido e saudoso Mecão).

Pois é meus caros confrades, não é só a Karolyne que é atormentada por
forças ocultas – Eram os deuses astronautas? – Pois nosso querido
confrade Menestrel – vulgo Mauro Katinguelê têm sofrido com as
decisões arbitrárias do seu aparelho celular.

Parece que tal instrumento de comunicação móvel de Katinguelê resolveu
se afeiçoar a minha pessoa e realiza automaticamente ligações nos
horários mais diversificados possíveis.

Na primeira vez que isso ocorreu, devia ser no ano passado, fui
saudando nosso camarada com um saudoso e expressivo: - FALAAAAA
MAURÃÃOOOOOO!!! –

Mas só escutei ruídos abafados de pessoas conversando. Evidente que
retornei a ligação para saber o que tinha ocorrido e Mauro supôs que
ele tinha esbarrado em algum botão. E o mesmo episódio ocorreu na
segunda vez.

Na terceira vez, cruzava a Estrada da Batalha numa longa jornada para
a UFRPE, quando recebi mais uma vez a ligação do Mauro... quer
dizer... do Celular do Mauro.

Ele estava dando uma aula sobre Mesopotâmia e resolvi escutar como
nosso confrade conduzia pedagógicamente este fantástico assunto da
historiografia geral.

As crianças parece que pintavam a terra entre o Tigre e o Eufrates, ou
talvez viam no mapa que nosso Menestrel mestre exibia para a gurizada.
E tinha uma menina capeta que infernizava a vida do nosso Confrade. A
aula foi agradável.

Acho que única coisa que não deve ter sido agradável, foi a conta do
celular do Mauro para um Celular do Recife.

Pois bem, na quarta vez que isso ocorreu, estava eu em Garanhuns no
mês passado quando vi a ligação do Mauro... quer dizer... do celular
do Mauro.

Optei por não atender pois queria poupar nosso confrade de utilizar
todo o seu suado ordenado aturando aqueles meninos do marmore do
inferno com a ligação interurbana, e também....(aprendi com o
Everaldo) poupar de ter que pagar deslocamento.

E não é que deu tudo errado???!! Não atendi, a ligação caiu na minha
Caixa Postal, ele teve que pagar 4 minutos de ligação e eu tive que
gastar com o serviço da minha operadora para poder apagar aquele
maldito ícone de Mensagem de Caixa Postal que não desaparece nunca.

Tive preocupação de ligar pro nosso confrade para saber o que havia
ocorrido e ele conseguiu decifrar aquele mistério. Cara, o meu celular
sente saudades por você - O aparelho, segundo o dono (será que tu é
dono do aparelho mesmo Mauro??!!), tem vida própria, tem saudades do
Recife sem nunca ter pisado em Terras Guararapes.

Talvez nosso Katinguelê tenha explanado,em alguma aula da vida, sobre
a Revolta Praieira, a Confederação do Equador ou o período Holandês no
Brasil, portando seu objeto de comunicação deve fazer uma varredura no
prefixo DDD 81 e executa a ligação na maior cara de pau!

Hoje foi a gota d'agua. O aparelho mal assombrado de Mauro resolveu me
ligar na hora de meu expediente, e ele participando do Conselho de
Classe.

Resolvi escutar e verificar se os alunos capetas do Mauro tinham de
fato entendido o que é Mesopotâmia e se estavam aptos a passar de ano.
Mauro, num momento de lucidez, percebeu um brilho diferente no seu
bolso e desligou a ligação pensando:
- Celular Maldito, ligou pra Recife de novo!

Retornei a ligação para Katinguelê, e ao perguntar sobre o que tinha
ocorrido, Mauro constatou que seu celular gosta de mim.
E pediu de novo com educação: "- Pô cara, não atende a ligação do meu
celular, a última conta foi os olhos da cara" - Ta certo, ta certo –
respondi com pena! – o fato é que ele hoje, em meio a fúria que
sentirá quando o boleto da VIVO chegar na sua residência, que ele
pensa seriamente em enviar o aparelho para a minha residência em
Jaboatão dos Guararapes.

Assim, o encontro de um amor não realizado, não correspondido se
concretizará. A de um Celular para Renato Motta!
Babilônia Irmãos!
Vida que segue!!
Postar um comentário