sexta-feira, fevereiro 10, 2017

O Bode Cheiroso

Fonte Portal Crônicas da Serra Por Ernani Serra

No final da década de 1950 na cidade de Jaboatão dos Guararapes em especial no distrito de Cavaleiro, surgiu pelas ruas dos bairros um bode que pelo forte odor foi apelidado de BODE CHEIROSO e com apoio da população foi eleito vereador do município.

Seu odor era sentido a alguns metros, seu tamanho não tinha igual gostava de andar de trem e ninguém fazia mal. Respeitado por todos e aclamado vereador foi eleito com mais de 500 votos um fato inovador.

Não assumiu e nem poderia assumir, um bode vereador, mais foi à vontade do povo que o elegeu e o aclamou.

Teve panfletos e pasmem música a seu favor, essa é uma história real e no Brasil não tem igual.

O Bode Cheiroso teve um fim trágico, foi atropelado o que se tornou vereador, foi no bairro do Barro que essa história terminou; a jornada do BODE CHEIROSO que foi eleito vereador.


MÚSICA:BODE CHEIROSO
Autores: Elias Soares e M. Fernandes
Intérprete: Luiz Wanderley - gravação de 1960
Gravação da Chantecler - 1960

Olhe como é que pode
Me diga doutor
O diabo do bode ser vereador

Foi na eleição de jabotão
Que o bode cheiroso se candidatou
Quando foi na hora da apuraçao
Maior votação o bode levou
Veio o promoto, falar com cheiroso
E o bode manhoso estendeu a mão
Chorou de emoçao olhou pras revistas
E deu entrevista na televisão

E deu entrevista na televisão
E deu entrevista na televisão

No dia da posse houve reboliço
Fogos de artificios e no céu estrondou
O bode chegou nos braços do povo
De sapato novo, vestido a rigor
alguém perguntou, mas como é que pode
o diabo do bode assim tão manhoso
tornar-se famoso cobrir-se de glória
É essa a história do bode cheiroso

É essa a história do bode cheiroso
É essa a história do bode cheiroso

Postar um comentário