quinta-feira, agosto 15, 2002

Ilha do Amor



Tudo se transforma, nada se cria
Na televisão tudo se copia


Buscando algum lugar para jantar, e tendo como tormento duas aftas terriveis na minha língua, tive a ideia de tomar uma sopa, nada que violentasse minha íngua na língua. Sopa, carne, cebola ou peixe? Escolhi a carne, para ter alguma sustância - confesso que o caldo de cebola tava meio feio. Mas vamos ao meu prato de 1,50 Reais.

Lá estavam o dono do estabelecimento, ao meu lado e mais um terceiro na outra extremidade do proprietário. Notei timidamente aquelas figuras mas fiquei no meu canto, preocupado em devorar aquele prato com menos dor possível.

O bar (que se propõe um restaurante, mas que fica no meio termo de tudo), fica no início da Rua do Sol, perto da praça, de aspecto simples com um balcão aberto, e uma meia dúzia de bancos fixos.
A pequena televisão a nossa frente passava a novela das oito, e que logo seria pivot, de assunto, pelo dono do Bar

-A televisão só está passando porcaria... É big bródi, é esperança, e o limite.

-Pior mesmo é a Ilha do Amor. O Silvio pega 12 casais, bota os homens num lado, as mulheres do outro. E coloca doze mulheres em cima dos caras. - disse o segunda cabra

Enquanto tomava meu caldo de carne, irritado pela irritabilidade em minha afta, resolvi intervir para finalizar aquela conversa.

-Na verdade ele está copiando, tem um programa igualzinho na TV a Cabo - Tentacion Island , é tudo imitação - Sem dar muita atenção ao que falei, o cabra continua dando os créditos todos ao dono da emissora.

-Além disso o Silvio faz uma festa e filma o que os homens fazem com as solteiras e depois passa para as mulheres verem. Aí ele vai filmar o que as mulheres vão fazer com os solteiros.

-É mesmo? - diz o dono do bar - Que absurdo.

-É sim - responde o outro - É uma galha só - e caem no riso todos nós.

-É a ilha da Galha - termino me rendendo e reforçando aquela conversa- A Ilha da Galha!!

Mas os dois ignoram minha tentativa de participar da conversa, talvez por minha insistência em ser inconveniente mesmo.
Meio desconcertado, pago a conta, e vou pra casa dormir.
O melhor a fazer é sonhar com a minhas ilhas, praias, sem ser peça de um realityshow








Postar um comentário